Bottom Article Ad

OS ATRATIVOS TURÍSTICOS E A RIQUEZA DO LENÇOL FREÁTICO DA REGIÃO DOS SÍTIOS MARCELINA E BRITOS

Depois de fazermos vários documentários sobre a região oeste de Bom Conselho, agora é a vez do lado sudeste. A região que compõem os sítios Marcelina e Britos tem paisagens maravilhosas, além da riqueza do lençol freático dos grotões e vales do entorno.

Estivemos na casa do apicultor, José Maria, onde fomos bem recebidos. Acompanhado dos amigos, Givaldo do Sindicato e Jedas, pudemos vivenciar uma manhã diferente e cheia de aprendizagem.


Bom Conselho tem um rico potencial turístico e uma agricultura de subsistência que precisa de um olhar especial do poder público municipal. A região dos Britos e Marcelina tem um solo muito rico e uma diversidade na produção de alimentos.

Rodeada de serras e várias nascentes, os sítios Marcelina (moradora antiga da região) e Britos (família que da nome ao local), tem uma vocação para a produção de frutas, verduras, hortaliças, produção leiteira e de mel. Para entender o que escrevo aqui, deve fazer como fizemos, ir conferir in loco.

A produção de flores é uma das atividades que deve ser incentivada pelo poder público, mas mesmo não tendo esse olhar, os moradores dessa região, cultivam de quase tudo. A riqueza do solo e a qualidade de vida dos moradores da Marcelina e Britos, em pleno contato com a natureza, é de se orgulhar.

Fazia tempo que não via um pé de algodão no seu período de produção. Por alguns instantes, recordei o tempo que vivi na roça, no sertão de Alagoas. Até a década de 90, era comum encontrar roçados de algodão para se vender nos armazéns nos dias de feira.

Numa série de seis reportagens, mostraremos por vídeos e fotos a riqueza das comunidades dos Britos e Marcelina, ambas localizadas no sudeste de Bom Conselho.

Ver a floração dos pés de algodão é uma terapia. É recordar a infância rica que tivemos, onde a simplicidade do lugar fortalece ainda mais a garra do homem do campo.

O que dizer desse pé papoula? Encontrei várias no grotão do sítio Marcelina. Nessa região tem pura vegetação de transição, a mistura de mata atlântica e restinga de caatinga. Para onde você olhar, encontrará muita beleza natural.

O sindicalista, Givaldo do Sindicato, esteve conosco nessa caminhada pela região dos sítios Marcelina e Britos. Nas reportagens a seguir você compreenderá sobre os atrativos turísticos existentes nessas comunidades, inclusive sobre a produção de mel de tipos de abelhas diferentes do que conhecemos e sobre a rica produção de banana.

No horizonte da imagem está a serra Pelada (nessa não tem ouro), localizada no sudeste de Bom Conselho, distante aproximados 20 km do centro da cidade. Bem sabemos que nesse período de seca, esse lado do município poderia estar bem mais verde, mas mesmo assim, o cenário é imprescindível. Acompanhado de Givaldo do Sindicato, conhecemos uma região que ainda não tínhamos explorado.
Vem aí várias reportagens. 
Aguardem!
Patrocínio





Postar um comentário

0 Comentários