AS CONSEQUÊNCIAS DOS VOTOS DE CINQUENTA E CEM REAIS VALEM POR QUATRO ANOS - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

quarta-feira, 9 de outubro de 2019

AS CONSEQUÊNCIAS DOS VOTOS DE CINQUENTA E CEM REAIS VALEM POR QUATRO ANOS

O Ministério Público do estado de Alagoas, já tem informações da compra de votos em várias localidades da capital e interior, na eleição de conselheiros tutelares, realizada no último domingo.

No interior o destaque, pelo menos até agora, vem de Marechal Deodoro, onde há relatos da compra de votos a R$ 100.

Em Maceió, além dos vários tumultos e boca de urna, também há informações do voto a R$ 100.

Em Palmeira dos Índios, o voto chegou a bagatela de R$ 100,00, segundo denúncias.

Pelo mesmo motivo a eleição para a escolha de conselheiros tutelares foi suspensa em alguns estados e até anulada, como aconteceu na capital curitibana.

Como é de conhecimento da Justiça, a maioria dos candidatos ao Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente já atua na administração de cadastro eleitoral para as eleições de 2020.  

Os novos conselheiros serão empossados no dia 10 de janeiro do próximo ano. O mandato valerá para o período de 2020 a 2024.

O Conselho Tutelar é responsável por zelar pelos direitos da criança ou adolescente, mas alguns já começam sem zelo até pela própria imagem.

Em se tratando de pleito eleitoral em Alagoas não há novidade na prática de esquema.

Acredito que o MPE vai atuar.
por Wadson Régis

UMA BREVE REFLEXÃO

Se um candidato não tem competência de conquistar um voto, vai ter competência para fazer um trabalho responsável como conselheiro?

Se um candidato que na prova para chegar a disputa de um simples conselho tutelar, teve a menor nota, é esse o conselheiro que vai saber interpretar o que diz o ECA?

Se durante a disputa, um candidato ao conselho tutelar diz que tem mil e uma proposta, é ele que vai saber contornar qualquer situação que envolva um menor de idade?

Um conselheiro que foi eleito comprando voto, com qual moral  vai poder cobrar algo de um menor infrator? Que tipo de exemplo ele tem a dar?

O que aconteceu em Bom Conselho, no último domingo foi apenas um preâmbulo do que vem em 2020 nas eleições municipais.

Alguém duvida?

E agora? 
A corrupção é algo exclusivo de Brasília?

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE