CACHOEIRA DO SÍTIO COEMA EM SALOÁ, UM ESPETÁCULO DA NATUREZA (PARTE 01) - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sábado, 5 de maio de 2018

CACHOEIRA DO SÍTIO COEMA EM SALOÁ, UM ESPETÁCULO DA NATUREZA (PARTE 01)

A região serrana de Saloá, no agreste meridional de Pernambuco, é um berço ecológico perto de nós. A fauna e a flora são ricos em preservação de vida silvestre e animal. Conhecer essa região faz bem ao espírito.
Conhecer a região do Sítio Coema, na zona rural de Saloá, é sentir-se num berço natural ao meio de vários tipos de vegetação.

Aventurar-se pela caatinga e sentir ar puro presenciar uma vegetação verde e ter aquele cheiro de mato, é uma verdadeira terapia, assim, pudemos vivenciar isso na manhã desse sábado, 05/05.
Chegar ao topo da Cachoeira do Coema, no município de Saloá, é uma grande aventura. De cima de uma rocha de mais de 80 metros de altura e ver de perto a formação da queda d'água, é um verdadeiro presente do Criador.
A Cachoeira do Coema da início quando a água que desce por um riacho é represada por várias pedras de vários tipos, tamanho e geoformas.
De cima de uma formação rochosa, que pode ser utilizada na prática de rappel, você tem uma vista panorâmica sensacional. Junta os 80 metros de altura, a força do vento e som da água, para transformar o ambiente ainda mais especial.
De cima desse paredão, numa altura dos 80 metros, a água que desce de um riacho, cai da rocha e quando chega em baixo parece mais um chuveiro com suas gotículas. 
Um dos desafios para se chegar ao topo da Cachoeira do Coema, são as condições das estradas vicinais, que não são boas, porém, para os aventureiros, tudo se torna num momento prazeroso.
Sair da mesmice, da rotina de casa e do trabalho, é recompensado quando se chega a um lugar como esse. Água limpa, transparente, fria, correnteza ao seu alcance e um verde indescritível aos seus olhos, nos deixa ainda mais relaxado.

A Cachoeira do Coema é um lugar ainda pouco explorado, pouco visitado. O Blog do Poeta recomenda você que está lendo essa postagem a ir conhecer. Todo e qualquer esforço vale apena.
Desse ponto é o início da primeira queda d'água da Cachoeira do Coema, há 80 metros de altura. A água é bem cristalina. No período de muita chuva, tudo isso fico encoberto pela água da correnteza. A hora que você for conhecer, fica encantado.
Para chegar ao topo da Cachoeira do Coema, tem duas opções. Uma, para quem está em Bom Conselho, por exemplo, pega a estrada vicinal que da acesso a cidade de Iati, desce a Serra de São Pedro, segue direto com destino ao Povoado de Quati, zona rural de Iati. Quando chegar no Sítio Riachão, onde tem uma escola na beira da estrada, entra a direita, segue em frente com destino a Vila de Iatecá, após essa comunidade, entra a direita e já está no Sítio Coema. A partir daí, pergunta-se a rota aos moradores.
Para se chegar a essa correnteza natural de um riacho, o carro fica há 01 km, mas, se for de moto, chega na beira do riacho que transforma a correnteza na queda do paredão de 80 metros de altura.
A estrada que se ver nessa foto, que parece mais um varedo, é para quem chega na Serrinha da Prata e vai de moto até a correnteza que fica em frente a rocha da Cachoeira do Coema. O trecho não demora meia-hora.
Desse local, podemos perceber a altura que é a rocha de onde cai a água e se transforma numa linda queda d'água, por isso, Cachoeira do Coema.
Antes mesmo de descer do cume da cachoeira, pudemos ver a origem da água que deságua na rocha e transformando em cachoeira.

Uma vegetação trancada entre catingueira rasteira, mandacarus e várias árvores que compõem toda a vegetação de caatinga.
O Riacho do Coema é permanente, porém, no período chuvoso, tem a quantidade de água aumentada, descendo de serra à baixo e deixando o meio ambiente ainda mais com vida.

SAIBA MAIS NA PRÓXIMA POSTAGEM 

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE