Castanheira de Bom Conselho foi uma utopia momentânea que não serviu para nada...

Você sabe que máquina é essa? Você já ouviu falar na Castanheira de Bom Conselho? Pois bem, o jornal A Gazeta no ano de 2005 anunciava a seguinte manchete: "Bom Conselho vai ganhar Fábrica de Beneficiamento de  este ano".
Na máquina acima tem essa placa identificando o modelo do equipamento adquirido na época pelo poder municipal do referido ano.
Os equipamentos estão se deteriorando com o tempo. Pela manchete do jornal A Gazeta, muita gente ficou naquele ano com expectativas de geração de emprego e renda, algo que não aconteceu.
O que deu errado? Por que não funcionou? Por que as coisas não andam em Bom Conselho? Para que servem os projetos que as gestões de Bom Conselho propagam?

Segundo informações, o local onde funciona uma oficina mecânica que vai completar 7 anos de funcionamento, pertence a Associação Comunitária Quilombola do sítio Angico, que inclusive, doou o prédio para funcionar a oficina gratuitamente, mas troca, colocar jovens para serem capacitados na área da mecânica, uma oportunidade para que os jovens ingressem no mercado de trabalho com mais facilidade.

O que era para ser um grande projeto para o desenvolvimento econômico  na terra de Papacaça, tornou-se em sucatas de ferro sendo consumidas pela ação do tempo.

E a fábrica de beneficiamento de caju? 
Não passou de uma utopia momentânea.

Postar um comentário

0 Comentários