Bottom Article Ad


REGIÃO DA SERRA QUEIMADA DE BOM CONSELHO TERÁ EMPREENDIMENTO TURÍSTICO

De volta ao Vale da Marcelina, região sul de Bom Conselho, estamos dando sequência a pesquisa de campo, para emergir no projeto de um empreendimento que será implantado na região. 

As andanças pela região serrana de Bom Conselho tem nos trazido muitos benefícios, entre eles, qualidade de vida e conhecimento técnico na área do turismo. O município de Bom Conselho tem 792.181 km², a cada dia estamos estamos explorando cada região.

A serra Pelada que está localizada no sítio Marcelina de Bom Conselho é uma das mais bonitas do município e a segunda mais alta (886 m). Não se tem ouro, mas o nome se da devido a troca da vegetação arbórea por pastagem.

Por esse ângulo você percebe a cordilheira existente entre o município de Bom Conselho e a linha limítrofe com o estado de Alagoas. De cima da serra Pelada você tem essa vista panorâmica privilegiada.

Nessa região da serra Pelada, distante 30 km do centro de Bom Conselho, é comum encontrar uma variedade em plantas herbáceas. Para quem não sabe, aherbáceas são plantas de caule macio ou maleável, normalmente rasteiro, sem a presença de lignina (podendo, geralmente, ser cortado apenas com a unha) ou seja, sem caule lenhoso. Os arbustos e as árvores têm caule lenhoso (duro).

Essa vista de sul para norte, vemos no horizonte da imagem um ponto branco. Viu? Pois bem, ali está a antiga indústria Perdigão, ou seja, perceba que os 886 metros de altitude da serra Pelada na Marcelina, te proporciona uma vista panorâmica de sul a norte, de leste a oeste de maneira privilegiada. Aventurar-se por essa região serrana de Bom Conselho não tem preço.

É comum nessa região você encontrar várias áreas reservadas para a conservação da vegetação típica da mata atlântica, porém, há trechos que a vegetação é transição. 

A serra Pelada é um divisor de águas, onde, ao sul estão as nascentes que abastecem o rio Bálsamo, a norte, estão as nascentes do rio Papacacinha, que passar por Bom Conselho e se encontra com o rio Paraíba do Meio (Praibinha),  no distrito de Barra do Brejo (a leste da sua nascente).

O vale da Marcelina é um local rico em água, pois o lençol freático tem uma característica muito específica para essa região. Devido a baixa umidade, nesse vale o que mais se produz e batata-doce, pois o plantio do milho e do feijão não se da com o clima.

Na próxima reportagem, estaremos comentando sobre um tipo de lagarta chamada de Japona. Eu e o amigo e morador da Marcelina, Zé Maria, encontramos esse tipo de taturana. Sorte é não sofrer o toque dela na pele, senão, o caso é febre, íngua, dor de cabeça, etc.
Será tema também de outra reportagem, a produção de rosas no Vale da Marcelina, uma cultura que não tem incentivo do poder público. Se houvesse políticas públicas, não tenha dúvida que o município de Bom Conselho seria um grande produtor de roseiras. Mas isso é para quem pensa grande e tem visão futurista!

O nosso trabalho de pesquisa tem dados bons resultados, até por que é um trabalho independente. O que vemos nessa região da Marcelina, por exemplo, é um descaso público, onde as estradas de acesso não tem reparos constantes. Pude observar que são os próprios moradores que estão tapando os buracos das estradas por falta de ação do poder municipal. Uma vergonha!

Patrocinadores dessa reportagem



Postar um comentário

0 Comentários