Bottom Article Ad

BELO MONTE/AL: CULTURA, TURISMO E HISTÓRIA CONTADOS PELO PROJETO POETA VIAGENS E AVENTURAS

 

O projeto Poeta Viagens e Aventuras chegou ao município de Belo Monte. Numa parceria com a prefeitura local, estamos produzindo documentários de atrativos turísticos e culturais dessa região do baixo São Francisco.

Belo Monte que margeia o Velho Chico, também integra a bacia leiteira de Alagoas e fica na microrregião de Batalha. As suas terras, embora ricas em sais minerais e o solo não seja pobre, não existem chuvas regulares. 

A pesca é uma das gerações de emprego e renda, onde há uma cooperativa de pescadores com pelo menos 45 cadastrados. O assoreamento tem sido um problema para vida do rio São Francisco nessa região do sertão de Alagoas.

Logo quando chegamos a Belo Monte, fomos recepcionados pela secretária de Cultura do município, Rosana Gomes, uma pessoa popular, educada e muito dedicada a função que a confiaram. Nessa imagem acima está um antigo casarão, que no passado serviu de cadeia pública.

Construído no século passado, esse casarão passará por reforma e revitalização para futuramente abrigar a sede da secretaria de cultura do município e ao mesmo tempo terá biblioteca com sala de exposição fotográfica e de artesanato, segundo o prefeito Dalmo Augusto de Almeida Júnior.

Esse casarão, feito de tijolo dobrado, foi construído em cima de uma camada rochosa granítica com vista para o rio São Francisco. Segundo informações, a primeira família a morar nesse casarão foi a família de um antigo ferreiro. Ao visitar, juntamente com a secretária Rosana Gomes, vimos uma casa antiga onde não falta portas e janelas e paredes com grossura de até 40 centímetros. Não fomos informados da possível data de construção.

Belo Monte, como tantas outras cidade de interior, sempre tem seus becos e vielas. São vários os casarões que superam as intempéries dos anos, porém, conservados, sem deixar a história morrer.

Esse casarão serviu no passado de pousada para membros do período imperial, época da passagem de Dom Pedro II quando seguia viagem pelo rio São Francisco com destino ao porto de Piranhas.


Esse prédio no passado era um açougue, mas a atual administração do município de Belo Monte irá restaura-lo e será gabinete municipal.

Esse é o clube da cidade que supera os anos intacto com sua estrutura original. Num passado longínquo serviu de palco para as grandes festas do município, onde a elite frequentava assiduamente. Segundo informações, antigamente existia na cidade a festa dos Brancos e as festas dos Pretos. Os brancos usavam o Clube e os pretos, os becos.

Esse prédio atualmente está sendo usado como sede da secretaria municipal de educação da cidade de Belo Monte. Nesse casarão, políticos, empresários, fazendeiros e coronéis importantes do século XVIII e XIX se reuniam nesse casarão que tem a simbologia do império português.

O nome de Belo Monte originou-se da beleza topográfica da sua área, que, segundo a tradição corrente, fôra D. Pedro II, que na sua passagem por aqui, assim a batizou; de fato, quando ele criou Vila Lagoa Funda, já no decreto da criação mudara o nome para Belo Monte.

Sabe-se, pela população mais velha, que Belo Monte nunca recebeu visitas (ao menos de público) de Lampião ou dos cangaceiros, ou sofreu jamais vexames da parte deles). Lampião pensou "duas vezes" em entrar na cidade e não se atreveu.

A partir que você vai se aproximando da cidade, descendo a ladeira cheia de curvas sinuosas, duas coisas você vai visualizando, serras e o rio São Francisco, que no passado serviu de passagem para grandes navegações, entre elas, a caravana de Dom Pedro II.

Estamos numa cidade meramente histórica e rica culturalmente. Aqui estaremos compartilhando toda aprendizagem que estamos tendo e vivendo novas experiências profissionais. Os nossos agradecimentos aos amigos, ex-prefeito Avânio Feitosa, aos filhos Dalmo e Avaninho (prefeito e vice-prefeito respectivamente) e as secretárias de Cultura e Turismo (Rosana Gomes e Jade Monteiro), por contratarem nossos serviços.
Outras postagens você poderão acompanhar no nosso canal no Youtube, portal de Turismo e nas demais redes sociais.



Apoio Cultural

Postar um comentário

0 Comentários