A GEOMORFOLOGIA DO OESTE DE BOM CONSELHO E O ENCONTRO DE RIOS SALGADO E TRAIPU (por José Fábio dos Santos ) - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sábado, 22 de agosto de 2020

A GEOMORFOLOGIA DO OESTE DE BOM CONSELHO E O ENCONTRO DE RIOS SALGADO E TRAIPU (por José Fábio dos Santos )

Fábio Santos - Geógrafo e pesquisador


GEOMORFOLOGIA DO OESTE DE BOM CONSELHO E O ENCONTRO DE RIOS EM MINADOR DO NEGRÃO: SALGADO E TRAIPU DA NASCENTE AO ENCONTRO.
por José Fabio dos Santos Bezerra

INTRODUÇÃO
Rio Traipu do lado esquerdo e o rio Salgado do lado direito da imagem

Os Rios, Salgado e Traipu nascem na região oeste do município de Bom Conselho no Agreste Meridional de Pernambuco. O conjunto serrano da parte oeste possui vários riachos temporários e nascentes, cuja drenagem segue para o curso principal do Traipu que por sua vez é afluente do "Velho Chico", conforme já foi visto em textos anteriores. 

Na Serra Grande nasce o Rio  Salgado, próximo a Serra do Jacu nasce o Rio Traipu, ambos os Rios se encontram no município de Minador do Negrão Alagoas.

O objetivo desse texto é explicar a Geomorfologia da parte oeste do município de Bom Conselho através dos campos feito na região e por meio do estudo da Literatura por meio dos trabalhos de pesquisas de autores especialistas em Geomorfologia da Borborema como Carmona (2002), Jatobá (2010) e  Monteiro (2015) Também é objeto desse texto a região do encontro dos Rios em Alagoas.

CONTEXTO GEOMORFOLÓGICO DA REGIÃO OESTE DE BOM CONSELHO


Serra do Jacu, Bom Conselho, Pernambuco

A Serra do Jacu tem altitude de 875 metros, possui rochas graníticas que apresentam desgastes devido a atuação dos agentes exógenos. Apresenta uma vista bela no entardecer, pois devido a sua configuração, altitude e localização permite a vista de um belo pôr do Sol; além de possibilitar contemplar o vale do Traipu e o complexo serrano. Próximo ao Jacu se encontra a "Lagoa do Dô e a nascente do Rio Traipu. 

Pôr do sol visto do cume da Serra do Jacu. Registro fotográfico por Cláudio André O Poeta
Devido ao belo pôr do sol, as rochas ornamentadas por plantas, a Serra do Jacu pode ser valorizada como ponto turístico. Pode se lançar a ideia de restaurar a casa de oração do topo da serra e fortalecer os valores religioso da região e consequentemente, o espaço geográfico pode ser visto como um belo atrativo religioso e turístico. (O que valorizaria ainda mais o município de Bom Conselho).


Serra  Grande, oeste de Bom Conselho/PE
A Serra Grande é o berço do Rio Salgado, apresenta altitude de 850 metros de altitude na região do cruzeiro. No topo é possível encontrar pequenas formações geológicas de "marmitas". Há rochas graníticas e vegetação de transição com presença de caatinga.  No Campo feito nesta serra foi observado o aumento da velocidade do vento e uma pequena redução da temperatura devido a altitude.  

Pedra do Abismo, Serra Grande, Bom Conselho/PE
Na parte mais ao sul da serra em relação ao cruzeiro, se encontra a denominada "Pedra do Abismo" que é um bloco rochoso que traz uma bela vista da paisagem a baixo.  Do alto se ver a depressão sertaneja na direção do Estado de Alagoas.

Vale do Salgadinho (lado esquerdo) - Vale do Traipu (lado direito)
Logo a estrutura geomorfológica da parte oeste e sudoeste de Bom Conselho é formada por serras arredondadas, vale do Traipu e morros, fazem parte desse complexo: Serra Grande, Jacu, Baêta, Morro Grande, Serra de São Pedro, Serra Queimada, Serra das Flores, Serra da Bela, Serra dos Mocós e  outras serras. E o distrito de Logradouro dos Leões está inserido da parte sudoeste de Bom conselho.

A Geomorfologia é uma Geociência que estuda de modo racional e sistematizada as formas de relevo  (JATOBÁ 2010). Logo para se estudar as formas de relevo, é preciso uma metodologia sistêmica e racional. Alguns autores usam técnicas de geoprocessamento, pesquisa de campo, realizam revisão da Literatura especializada. Monteiro ( 2015) fez a sua análise usando métodos Morfométricos e análises estruturais, Carmona (2002) traz uma abordagem voltada ao potencial geológico da Borborema, seus estudos são voltados ao Migmatito encontrado no domínio meridional da província da Borborema.  

Apesar de ser encontrados minerais com ferro, ouro e outros minérios em alguns Escudos Cristalinos do Brasil, a Província da Borborema não possui uma vocação  mineira voltada a produção de metais. Na Borborema se pode encontrar outros minerais industriais como granito, gnaisses  e migmatitos  (CARMONA 2002).

Para entender a formação da região serrana de Bom Conselho, é preciso compreender a dinâmica da Borborema como um todo. Nesse contexto, Monteiro (2015) traz uma rica contribuição no que diz respeito a essa formação granítica, metamórfica e xistosa  cuja a origem são atribuídas ao Paleozóico. 

Chapada da Borborema vista da Serra Grande, Bom Conselho/PE

A gênese de toda estrutura geomorfológica do relevo de Bom Conselho, assim como a Província   da Borborema no Geral, parece está ligada ao processo tectônico do desmantelamento de Gondwana, trata de um dobramento antigo.   Com o passar do tempo, os agentes exógenos foram modelando esse relevo até configurar o que  estamos vendo hoje na paisagem de nosso município.
     
VALE DO SALGADINHO E VALE DO TRAIPU
Foto: Cláudio André O Poeta

Na região oeste de Bom Conselho, a região serrana é intercalada devido a presença do Vale do Traipu que produz uma relativa depressão em contraste com a Borborema. O Vale do Salgadinho é uma relativa transição entre as serras e depressão sertaneja ao sul. 

É um vale fácil de perceber ao longo do Rio Salgado depois que este deixa a região da Serra Grande e segue fazendo curvas em direção à Alagoas. Pode se inferir que devido a presença do Rio Salgado, é possível encontrar solos aluviais no vale do salgadinho.  Esses aluviais são formados pelos sedimentos transportados pelo rio ao longo de muitos anos.


Geógrafo Fábio Santos conhecendo a serra das Flores e o Vale do Salgadinho

No Vale do Salgadinho por onde passa o Rio Salgado, se observa uma porção relativamente plana cercada por serras a leste a oeste e a norte. Pode ser encontrada a "Cachoeira do Poço Escuro" ou "Poço Preto" nas proximidade do vale. Trata de uma queda d' água  dos blocos rochosos formado pela descida do Rio Salgado através do relevo.  Nos tempos em que o Salgado tem fluxo, a Cachoeira do Poço Escuro tem potencial atrativo.

Serrote do Vento visto da serra das Flores - Anoitecer registrado por Cláudio André O Poeta
Ao sul do Vale do Salgado, já no estado alagoano, se observa o chamado "Serrote do Vento" O Rio Salgado faz o desvio em relação a esse "Serrote" e segue em direção ao município de Minador do Negrão onde se encontra com o Rio Traipu. Antes do encontro, o curso d' água sai de Bom Conselho, Passa por uma parte do Município de Estrela de Alagoas.

REGIÃO DO ENCONTRO DOS RIOS

Ambos os Rios se encontram em Minador do Negrão em Alagoas. Este município está inserido na bacia no São Francisco, é banhado por riachos, Rio Salgado e Rio Traipu (Sub-bacia do "Velho Chico). Minador do Negrão está inserido no Agreste Alagoano, na Microrregião de Palmeira dos Índios, apresenta vegetação de caatinga, clima semi árido quente e seco (PROGRAMA ÁGUA DOCE 2013).  

Minador do Negrão apresenta vales profundos e relevo movimentado, a fertilidade do solo é variada e do tipo podzólicos e solos litólicos; e nos fundos de vales os solos são aluviais (PROGRAMA DE ÁGUA DOCE).  


Rio Salgado, Minador do Negrão, Alagoas

Os solos  encontrados em Minador do Negrão serão explicados abaixo:
         
Os solos litólicos são comuns em regiões semiáridas, são solos rasos e rico em afloramentos rochosos. Também são chamados de Neossolos e Regossolos.  Os solos aluviais são formados pelos sedimentos dos Rios Traipu e salgado. Os Solos Podzólios podem ser vermelho-amarelo ou vermelho-escuro, apresenta textura argilosa, foi observado a presença do solo avermelhado no município, esse tipo de solo podzólico pode apresentar coloração avermelhada no horizonte B. 
        
CONCLUSÃO
Como já é sabido, o município de Bom Conselho está inserido no Planalto da Borborema e é banhado por duas bacias hidrográficas: A do Paraíba do Meio e a sub-bacia do São Francisco através da drenagem do Rio Traipu e Salgado. O padrão de drenagem do município de Bom Conselho é Dendrítico.  As nascentes dos rios que fazem a sub-bacia do Traipu que é parte do sistema do "Velho Chico" se localiza na região serrana do oeste de Bom Conselho.

O encontro dos rios Salgados e Traipu acontecem em Minador do Negrão em Alagoas na zona rural "Barra do Salgado". Foi observado que o rio salgado tem um leito mais largo na região próximo ao encontro. O Rio Traipu parece arrastar muitos sedimentos em seu curso. Muitas camadas de areias são vista no leito de ambos os rios.


Minador do Negrão apresenta solos do tipo Litólico, Podzólicos e aluviais nos fundos de vales, seu clima é semiárido, relevo movimentado e ondulado com presenças dos vales (depressão)   Esses vales e o solo do tipo aluvial é influenciado pela presença do Rio Traipu e do Rio Salgado. Portanto, o ponto de encontro desses rios tem impacto na formação do solo e influi na paisagem em alguns locais desse município.

Foi observado a vegetação ciliar as margens dos rios formada por caatinga, é muito importante a conservação das matas ripárias em tornos de rios para proteção do sistema de drenagem contra a erosão e o assoreamento.  Além dos sedimentos, foi observado a presença de rochas graníticas, galhos de árvores arrastado pelas águas.

Os cursos d' água da sub-bacia do Traipu são de  regimes temporários. As nascentes não dão fluxo o ano todo e no período seco esse fluxo cessa. A qualidade dos sistemas produtores de chuvas no período chuvoso é fundamental para a alimentação dessa sub-bacia. por outro lado, o Rio São Francisco que é o grande sistema principal e que recebe água do Traipu e de vários afluentes, é um Rio Perene e nunca seca, por sua vez é de extrema importância para o Nordeste Brasileiro.
   

REFERÊNCIAS:
CARMONA, L, C, M. GEOLOGIA, GEOQUÍMICA E AVALIAÇÃO ECONÔMICA DO MIGMATITO "ROSA IMPERIAL", DOMÍNIO MERIDIONAL DA PROVÍNCIA DA BORBOREMA, NORDESTE BRASILEIRO. Universidade Federal de Pernambuco. Dissertação de Mestrado. 2002.

JATOBÁ, L. NOÇÕES BÁSICAS DE GEOMORFOLOGIA.  2010.

MONTEIRO, K, A. ANÁLISE GEOMORFOLÓGICA DA ESCAPA ORIENTAL DA BORBOREMA A PARTIR DE MÉTODOS MORFOMÉTRICOS E ANÁLISES ESTRUTURAIS. (Tese de Doutorado Apresentada ao Programa de Pós Graduação em Geografia) UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO-UFPE. RECIFE 2015.
PROGRAMA ÁGUA DOCE. FASE III DIAGNÓSTICO SOCIOAMBIENTAL E TÉCNICO. MUNICÍPIO DE MINADOR DO NEGRÃO. Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos. Dezembro de 2013.

Nenhum comentário: