A FEIRA DAS QUARTAS-FEIRAS por Alexandre Tenório - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sexta-feira, 14 de junho de 2019

A FEIRA DAS QUARTAS-FEIRAS por Alexandre Tenório



COLUNA ENSAIO GERAL
                              
Infelizmente muito pouco do que eu tenho alertado a administração municipal, sobre algumas coisas erradas, tem sensibilizado o poder municipal para que ele tome as providências e resolva o problema. Porém vou continuar insistindo em pedir a solução de problemas que podem ser resolvido com uma simples ordem do senhor prefeito.

Vamos falar da feirinha das quartas-feiras que existe atrás do mercado de carne. Esta feira tem mais de 50 anos de existência. Todas as quartas-feiras eram colocadas algumas bancas de verduras, que ao término do dia, eram retiradas e somente na outra semana eram colocadas de novo, por isto que o nome é “feirinha das quartas-feiras”.

Pois bem leitor, de uns tempos para cá, esta feira se tornou permanente, deixando de funcionar apenas aos domingos. A feira aumentou e passou a ocupar o começo da Rua Frei Caneca, a descida da ladeira do mercado de carne nos dois lados e uma parte da ponte do corredor (aos sábado uma loja de tecido que tem na ladeira ainda coloca uma banca no calçamento). Tudo isto feito desordenadamente, sem nenhum critério técnico e de civilidade, ou seja, virou uma bagunça.

Os pedestres tem que andarem pelo o meio da rua, ficando exposto a um acidente, que por sinal já aconteceu várias vezes, graças a deus de pequenas proporções. Para agravar o problema alguns imbecis donos de veículos acham por bem pararem na ladeira ou na ponte fazendo com que a dificuldade para os pedestres aumente e também o fluxo de veiculo, ou seja, aquilo ali virou um cabaré de quinta categoria.

Infelizmente não é só a administração atual que não fez nada para resolver este problema, os dois governos anteriores também lavaram as mãos. 
        Como sempre faço quando crítico uma coisa, dou a sugestão de resolver o problema, vão aqui às sugestões:
Retirar a feira de onde está e realocar na Rua Frei Caneca no espaço que compreende o abatedouro Frei Caneca até o beco que sai para a Rua Manuel Borba - a Rua Frei Caneca é uma rua morta, embora seja no centro é como se não existisse, a feira ficaria excelente ali. 

No período das 6 horas da manhã até às 3 horas da tarde (HORÁRIO QUE A FEIRA ACABA) este trecho da rua ficaria fechado. Soube que o nobre vereador e amigo - Alípio Soares - já entrou com um requerimento pedindo que esta mudança seja feita. Cabe apenas ao senhor prefeito ter coragem de fazer a mudança. 

Aonde hoje é a feirinha, atrás do mercado de carne ficariam as bancas de peixe. Tenho certeza absoluta que com esta atitude se resolveria o problema que hoje existe. Que vai haver alguma chiadeira vai, porém, os benefícios serão muitos maiores que os malefícios.

Agora é necessário que depois de realocar a feira a “GUARDA MUNICIPAL” entre em ação e não deixe mais ninguém comercializar naquela área.    Para finalizar o artigo vou contar uma história que ilustra bem o que estamos falando neste artigo.

No primeiro mandato de Gervásio Matos como prefeito de nossa cidade, a feira dos sábados era na Praça Dom Pedro II, isto vinha desde o início da formação da nossa cidade, pois bem, num dia de feira logo pela manhã desce desgovernado uma caminhão com vários tonéis de leite, que causou a morte de pessoas, diante desse fato, Gervásio corajosamente, tirou a feira da Praça Dom Pedro II e colocou-a nas ruas que hoje ela funciona. Na época houve uma chiadeira danada, hoje ninguém lembra que um dia a feira foi na Praça Dom Pedro II.

Já pensou senhores leitores, um carro perder a direção no começo daquela ladeira, à bagaceira que não vai acontecer. Infelizmente isto já aconteceu duas vezes, primeiro houve a morte de uma pessoa que estava no começo da ponte onde hoje é a casa da china, a segunda aconteceu a pouco mais de 6 meses, felizmente a feira já tinha acabado e houve apenas danos materiais.

Por isto mais uma vez peço ao senhor prefeito que use a sua caneta para resolver este grande problema. O povo de Bom Conselho lhe agradece. Gostaria que os assessores do nosso prefeito, o fizessem ler este artigo. Tenho dito.

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE