PESQUISAS MAL FEITAS SÃO REFLEXOS DE PERGUNTAS MAL ELABORADAS. O DESCRÉDITO VEM LOGO A SEGUIR - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

PESQUISAS MAL FEITAS SÃO REFLEXOS DE PERGUNTAS MAL ELABORADAS. O DESCRÉDITO VEM LOGO A SEGUIR

Dias atrás passou um casal fazendo uma pesquisa porta a porta e o que nos chamou atenção foram as perguntas, inclusive, segundo minha vizinha, quando o entrevistado não sabe responder a pergunta, o entrevistador responde. Não sei por que, mas, não passaram na redação desse blog, ou seja, procuram as pessoas menos letradas para responder.

EIS ALGUMAS PERGUNTAS:

1. De 1 a 10 qual a nota para o prefeito?
2. Você está satisfeita com o trabalho dele?
3. Você vota nos candidatos do prefeito?
4. Se ele apoiasse um candidato a prefeito em 2020, você votaria?
5. Você sabe quem são os candidatos que o prefeito apoia?
6. Você votaria neles?


O que me causa estranheza é o comportamento da entrevistadora, que ao fazer a primeira pergunta a minha vizinha e por ela não opinar, a entrevistadora se prontificou em da uma nota no lugar da entrevistada.

Foi assim: 
Entrevistadora: 
De 1 a 10 qual a nota que a senhora da para o prefeito?

Entrevistada: 
Não sei, não vou opinar.

Entrevistadora: 
Posso colocar um cinco? Você acha que está bom?

Entrevistada: 
Oxe, quem deveria responder num era eu?

Pergunto, está correta a atitude da entrevistadora? Uma pesquisa dessa merece alguma credibilidade? Por que esse desespero de se conseguir algum tipo de nota para o gestor?

Para as perguntas 2, 3, 4, 5 e 6, as respostas foram, NÃO!

É amigo, o único reinado que não é corroído pelo tempo é o de Deus, fora isso, tudo tem seu fim, pode até demorar, mas, chega.

Estudando sobre os reinados descobri que no 21 de setembro de 1558, no Monastério de Yuste, o imperador Carlos V, pegou malária e faleceu aos 58 anos. Conta a história que na mão direita segurava um crucifixo que pertenceu a sua esposa, a imperatriz Isabel; à esquerda, uma vela de Montserrat. Aquele que havia sido o homem mais poderoso do mundo, expirou cercado por seus servos mais próximos e não mais que isso.

Em trocados e miúdos, o poder e a glória eterna só de Deus, não mais que isso... Pense bem!

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE