PEDRA DA TARTARUGA, UMA GEOFORMA COM DOIS SIGNIFICADOS NO RIACHO DA LUIZA EM VENTUROSA - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

segunda-feira, 3 de setembro de 2018

PEDRA DA TARTARUGA, UMA GEOFORMA COM DOIS SIGNIFICADOS NO RIACHO DA LUIZA EM VENTUROSA

A Pedra da Tartaruga está em cima do lajedo do Urubu, tudo no Riacho da Luiza, zona rural de Venturosa.

O sertão, a caatinga, a vegetação, o clima, tudo combina com uma boa história e assim, estamos seguindo com o projeto Poeta Viagens e Aventuras. Depois de aprendermos muita coisa sobre geoformas, geositios e todos os seus contextos, estamos compartilhando nesse blog esses locais ricos em geologia, geografia e história.

Um lajedo cravado no meio da caatinga, em seu cume, várias pedras com suas geoformas embelezando ainda mais o meio ambiente. Para chegar a esse lugar não é difícil, é prazeroso.

A macambira está presente nas áreas secas do nordeste, desde a Bahia até o Piauí. Seu caule é cilíndrico e suas folhas (constituídas de duas partes distintas: base dilatada e limbo) encontram-se distribuídas em torno do caule. O caule desta planta geralmente é confundido com a raiz, porém as raízes da macambira são finas, diferentemente do caule que é mais espesso.

Lajedo do Urubu, Sítio Riacho da Luiza, Venturosa, Pernambuco
Foto: Cláudio André O Poeta

Na região da caatinga existem milhares de lendas e histórias que giram em torno do folclore de varias regiões geralmente derivado da cultura indígena e européia, mas algumas daqui mesmo são histórias de caipora, lobisomem, mula sem cabeça, e diversos fenômenos contado por pessoas que supostamente vivenciaram os fatos ou alguém muito próximo a estas pessoas.

Na Caatinga vive a ararinha-azul, ameaçada de extinção. O último exemplar da espécie vivendo na natureza não foi mais visto desde o final de 2000. Outros animais da região são o sapo-cururu, asa-branca, cutia, gambá, preá, veado-catingueiro, tatu-peba e o sagui-de-tufos-brancos, entre outros. Mas, nessa região na zona rural de Venturosa, ainda se ver, rolinhas, carcarás, urubus, pequeninos pássaros, tipo, beija-flor. O que é mais comum encontrar no Riacho da Luiza é o mocó, que tem o olfato aguçado, que lhe permite pressentir a presença do homem a longas distâncias. 

Nessa rocha sedimentar há marca de pisadas de monstros pré-histórico, tipo, um Estemnosuchus
São exemplos de rochas magmáticas: granito, basalto, diorito e andesito. Sedimentares: esse tipo de rocha tem sua formação a partir do acúmulo de resíduos de outros tipos de rochas. São exemplos de rochas sedimentares: areia, argila, sal-gema e calcário.

Rochas e minerais são estruturas sólidas que compõem a litosfera terrestre. Diferenciar essas duas formas é extremamente importante para as Ciências da Terra. É comum haver confusão por parte de muitas pessoas sobre a diferença entre rochas e minerais. 

Existem rochas que são formadas por um único tipo de mineral, nesse caso, o caldeirão do Urubu é uma rocha sedimentar, provavelmente feita de calcário ou argila.

Não precisa chover muito, basta uma nuvem passageira. Quando a chuva escorrer por toda a rocha, logo os caldeirões em cima da grande rocha ficam cheios d'água, formando-se em caldeirões, eis o motivo de ser chamado de caldeirão do Urubu.

Muitos moradores da região, tempos passados, andavam de 03 a 05 km para lavar suas roupas nos caldeirões. Mas, devido a estiagem se prolongar muito tempo, muitos foram embora do Riacho da Luiza, por não ter condições de sobrevivência.

A água acumulada nos caldeirões saem apenas por evaporação, ou seja, a alta temperatura da rocha provoca esse tipo de fenômeno. Mas, enquanto não seca, as abelhas como outros animais precisam de água para suprir as necessidades de seu organismo.

A evaporação ocorre quando um líquido é aquecido através da ação do sol ou de outro fator como, por exemplo, o aquecimento de água num fogão doméstico. Bem assim ocorre com a água acumulada num caldeirão de pedra.

O Caldeirão do Urubu no período de chuva, transforma-se numa cachoeira, já que a água é represada naturalmente ao descer pelo grande paredão da rocha granítica cravada no meio da caatinga.

Cacto Cabeça de Frade na medida que cresce pode tomar a forma de uma pirâmide e na maturidade desenvolve uma cabeça no topo, chamada de cephalium, coberta de espinhos bem pequenos, delgados e vermelhos. Entre os espinhos nascem pequenas flores rosadas ou vermelhas. O ambiente ideal para a cabeça de frase deve ter tempo ensolarado e quente, pois é sensível ao frio.

Finalizo essa série de postagens sobre a minha visita ao Caldeirão do Urubu na zona rural de Venturosa. Quero aqui agradecer ao amigo Gui, seu Zé Bento e sua esposa Luizinha pela acolhida. Foi mais um lugar sensacional que conheci e muita aprendizagem. Um verdadeiro teste de resistência no meio da caatinga. Recomendo você conhecer também esse ponto turístico e cultural do estado de Pernambuco.

ATÉ A PRÓXIMA VIAGEM!

Nenhum comentário: