PASSADOS 196 ANOS DO ATO DA INDEPENDÊNCIA NO IPIRANGA NÃO FOI O SUFICIENTE PARA SERMOS UMA NAÇÃO CIVILIZADA - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

PASSADOS 196 ANOS DO ATO DA INDEPENDÊNCIA NO IPIRANGA NÃO FOI O SUFICIENTE PARA SERMOS UMA NAÇÃO CIVILIZADA

Os 196 anos de independência do Brasil deve ser analisado friamente onde, como e se avançamos em alguma coisa. O grito de Dom Pedro I  (Independência ou Morte) no Riacho do Ipiranga, ainda está engasgado no brasileiro que é realmente independente e não se deixa alienar-se por forças e pessoas que não sabem dialogar. Os desfiles que ocorrem nesse feriado em todas as cidades não passam de apenas uma simbologia. 
A demagogia em nome da democracia assola nos poderes constituídos. A demagogia é mais visível nas pequenas cidades onde os "comandantes", fazem de seus "comandados" uma esteira por onde eles pisam e mandam.
Um povo assim nunca foi e nunca será independente, mesmo querendo imitar o grito de Dom Pedro I.
Nas última horas o Brasil assistiu um ato de covardia, selvageria e intolerância contra o candidato a presidente Jair Messias Bolsonaro.
Esse acontecimento é apenas a ponta do icebergue da intolerância e da estupidez do ser humano. Ora, se não gosto de uma pessoa, ignoro. Se não gosto de um lugar, vou embora. Se não gosto de tal opinião, saio de perto. 
Partir para a violência não é o caminho.
Mas esse tipo de intolerância já existe há muito tempo.
Há políticos que não gostam de ser criticados. Gostam do chacoalho, da puxada de saco, do babão...
Em Bom Conselho tem político que é meramente intolerante, não aceita suas incompetências e quando é criticado se arma de raiva, de orgulho e ameaça o livre pensamento democrático. 
Portanto, estar em praça pública usando o simbolismo da independência e o coração cheio de intolerância é pura DEMAGOGIA.
Dessas pessoas queira distância.
Pense nisso!

Nenhum comentário: