Os poemas da poetisa da Lagoa Primeira, Adriana Soares



A NATUREZA

 Convido para você vir comigo tomar um vinho

Ao amanhecer, acordar com o cantar dos passarinhos

E depois me diga com clareza

Como foi acordar e contemplar


Então tenho certeza que foi Deus

Que criou e abençoou

E para nós ele deixou essa beleza


Só precisamos amar mais e respeitar

Cuidar, proteger e contemplar

E por que não dizer abraçar

A nossa mãe natureza


Natureza que muitas vezes é desprovida

Pelas mãos do homem desprotegida

Quantas vezes agindo sem pensar

Que estamos lidando com vidas

Vidas estas que muitos não se interessam cuidar

Para que no futuro nós possamos

Respirar com ar mais puro


Puro, saudável e seguro

Confiantes nas obras do Criador

Com muita fé em Deus Nosso Senhor

Que possamos cuidar dela com carinho e amor

E todos juntos contemplar com mais clareza

A nossa querida natureza.


Poetisa Adriana Soares


O FIM DE LÁZARO

Até que enfim a caçada terminou

E o Lázaro se lascou

Se foi para o céu eu não sei

Só sei que virou defunto

E a passagem ele comprou

Para a cidade de pé junto


Por isso digo a vocês meu povo

Quem faz aqui, paga aqui

Não adianta insistir

Por que depois vai pagar suas contas la no céu

Ao lado do menestrel, nosso Pai e Criador

Agora vou além, em tom de harmonia

Pergunto a vocês meu povo

Será que apena  o Lázaro ter tanta valentia?


Ainda digo também

Que o mal se paga com o bem

Que isso sirva tanto para mim

Quanto para vocês também

Voltar, ele não volta mais, nao

Só se for encarnação

E que Deus possa lhe dar

Se puder, o seu perdão.


Poetisa Adriana Soares

29 de junho de 2021

Postar um comentário

0 Comentários