Bottom Article Ad

Bom Conselho aparece na lista das cidades de Pernambuco que teriam recebido doses vencidas da vacina Astrazeneca contra covid-19



Registros oficiais do Ministério da Saúde apontam que pelo menos 26 mil doses vencidas da vacina de Oxford/AstraZeneca teriam sido aplicadas em diversos pontos do Brasil até o dia 19 de junho. Do total, 1.268 doses teriam sido aplicadas em 96 municípios de Pernambuco.

No Estado, a cidade que possivelmente aplicou o maior número de doses vencidas, 279, foi Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife (RMR). Já o segundo lugar do ranking pertence ao município foi Garanhuns, no Agreste do Estado, que teria aplicado 110 doses vencidas. Em terceiro lugar, aparece o município de Gameleira, na Mata Sul, com 90 possíveis aplicações. Veja todas as cidades e suas respectivas doses aplicadas no fim desta matéria.

Os dados do Ministério apontam que, no total, 139.911 doses de oito lotes da vacina da AstraZeneca vencidas foram aplicadas no País. A maioria (70%) corresponde ao lote 4120Z005, com vencimento em 14 de abril. Confira todos os lotes e seus vencimentos:

4120Z001 - 29 de março 

4120Z004 - 13 de abril

4120Z005 - 14 de abril

CTMAV501 - 30 de abril

CTMAV505 - 31 de maio

CTMAV506 - 31 de maio

CTMAV520 - 31 de maio

4120Z025 - 4 de junho

Caso tenha recebido a vacina vencida, é necessário que o paciente procure um posto de saúde portando carteira de vacinação, para registro do erro, e receber orientações. Segundo o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19, a pessoa que tomar o imunizante vencido, deve se revacinar, no mínimo, 28 dias depois de ter recebido a dose fora da validade.

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informou, na tarde desta sexta-feira (2), que já entrou em contato com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PE) para "acionar os municípios que tiveram registro no sistema de aplicação de doses vencidas para que o gestor municipal, responsável pela aplicação das doses na população, avalie os casos, para verificar se a informação procede ou se foi erro de digitação, e faça a busca ativa das pessoas que efetivamente foram imunizadas com doses fora da validade".

No texto, o órgão também afirmou que, em cada entrega de vacina, são repassadas notas fiscais nas quais constam informações sobre o lote e data de vencimento. "O Programa Estadual de Imunização (PNI-PE) reforça constantemente com as cidades a importância de manter o monitoramento dos estoques, para evitar situações como essa, além de manter diálogo e reuniões periódicas para reforçar as ações de segurança e qualificação para o processo de imunização", disse trecho da nota.

Leia a íntegra da nota da SES-PE

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) informa que já entrou em contato com o Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PE) para acionar os municípios que tiveram registro no sistema de aplicação de doses vencidas para que o gestor municipal, responsável pela aplicação das doses na população, avalie os casos, para verificar se a informação procede ou se foi erro de digitação, e faça a busca ativa das pessoas que efetivamente foram imunizadas com doses fora da validade. Destaca-se que, até o momento, Pernambuco aplicou mais de 4,2 milhões de doses de vacinas contra a Covid-19. O possível erro vacinal (1.268 doses), que precisa ser prontamente investigado para saber se existiu ou não, representaria 0,02% do total de doses aplicadas.

Em caso de administração de vacina vencida, a orientação do Ministério da Saúde (MS) é fazer a notificação do caso no e-SUS Notifica e acompanhar o munícipe. Essa dose não deverá ser considerada válida, sendo recomendada a revacinação do indivíduo com um intervalo de 28 dias após dose anteriormente administrada.

Frisa-se que, em cada entrega de vacina, são repassadas as notas fiscais onde constam as informações sobre o lote e data de vencimento. O Programa Estadual de Imunização (PNI-PE) reforça constantemente com as cidades a importância de manter o monitoramento dos estoques, para evitar situações como essa, além de manter diálogo e reuniões periódicas para reforçar as ações de segurança e qualificação para o processo de imunização.

É preciso destacar, ainda, que o Estado de Pernambuco montou uma operação logística para que as vacinas contra a Covid-19 pudessem chegar rapidamente aos municípios, já que a imunização fica a cargo dos gestores municipais. Desde o início da campanha, em 18 de janeiro, o Estado tem entregue as vacinas em até 24 horas após a chegada no Programa Estadual de Imunização.

Por fim, a SES-PE ratifica a importância dos gestores municipais ficarem atentos às orientações e aos documentos técnicos relacionados à campanha e que está à disposição das cidades para prestar o devido assessoramento técnico.

Pergunta-se: Quer dizer que num caso de saúde tão sério no momento que o país vive, os gestores não levaram a sério?

Veja a quantidade de doses vencidas ministradas em cada município:

  1. Ipojuca -  279
  2. Garanhuns - 110
  3. Gameleira - 90
  4. Bom Jardim - 87
  5. Correntes - 51
  6. Itaíba - 48
  7. Verdejante - 38
  8. Condado - 37
  9. Caruaru - 36
  10. Rio Formoso - 36
  11. São João - 28
  12. Joaquim Nabuco - 26
  13. Santa Cruz do Capibaribe - 25
  14. Bom Conselho - 24
  15. Sirinhaém 24
  16. Olinda - 17
  17. Buíque - 16
  18. Betânia - 14
  19. Camutanga - 13
  20. Capoeiras - 13
  21. Jaboatão dos Guararapes - 13
  22. Nazaré da Mata - 12
  23. Ouricuri - 12
  24. Carnaubeira da Penha - 11
  25. Machados - 11
  26. Carnaíba - 10
  27. Toritama - 10
  28. Itapissuma - 8
  29. Catende - 7
  30. Custódia - 7
  31. Lagoa de Itaenga - 7
  32. Santa Cruz da baixa Verde - 7
  33. Abreu e Lima - 6
  34. Arcoverde - 6
  35. Bodocó - 6
  36. João Alfredo - 6
  37. Tacaratu - 6
  38. Canhotinho - 5
  39. Jatobá - 5
  40. Araripina - 4
  41. Cupira - 4
  42. Jurema - 4
  43. Paulista - 4
  44. Sertânia - 4
  45. Belém de São Francisco - 3
  46. Cabo - 3
  47. Goiana - 3
  48. Paudalho - 3
  49. Serra Talhada - 3
  50. Afrânio - 2
  51. Águas Belas - 2
  52. Brejo da Madre de Deus - 2
  53. Calçado - 2
  54. Camaragibe - 2
  55. Chã Grande - 2
  56. Escada - 2
  57. Frei Miguelinho - 2
  58. Ipubi - 2
  59. Lagoa Grande - 2
  60. Lajedo - 2
  61. Limoeiro - 2
  62. Panelas - 2
  63. Recife - 2
  64. São Caetano - 2
  65. Timbaúba - 2
  66. Tracunhaém - 2
  67. Tupanatinga - 2
  68. Vicência - 2
  69. Belém de Maria - 1
  70. Bezerros - 1
  71. Caetés - 1
  72. Cortês - 1
  73. Cumaru - 1
  74. Exu - 1
  75. Flores - 1
  76. Glória do Goitá - 1
  77. Gravatá - 1
  78. Igarassu - 1
  79. Itaquitinga - 1
  80. Jataúba - 1
  81. Jupi - 1
  82. Parnamirim - 1
  83. Pedra - 1
  84. Salgueiro - 1
  85. Saloá - 1
  86. São Benedito do Sul - 1
  87. São Bento do Una - 1
  88. São José do Egito - 1
  89. São Lourenço da Mata 1
  90. Solidão - 1
  91. Surubim - 1
  92. Taquaritinga do Norte - 1
  93. Triunfo - 1
  94. Vertente do Lério - 1
  95. Vertentes - 1
  96. Vitória de Santo Antão - 1


Pergunta-se, quer dizer que nesses municípios, quando a vacina chegou não aconteceu conferência dos lotes antes de começar a vacinar o povo?
A quem cabe essa iniciativa no município? Não é papel do secretário ou secretária de saúde?
Tem coisa estranha nesse meio...

Eu, sendo prefeito de uma cidade e isso viesse a ocorrer, demitiria na hora o secretário ou secretária por incompetência...
Duvida?

Postar um comentário

0 Comentários