SERRA DO JACU: UM POTENCIAL TURÍSTICO EXPOSTO NA REGIÃO OESTE DE BOM CONSELHO - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

quarta-feira, 12 de agosto de 2020

SERRA DO JACU: UM POTENCIAL TURÍSTICO EXPOSTO NA REGIÃO OESTE DE BOM CONSELHO

Com uma área de 1. 152, 50  metros quadrados, a serra do Jacu, localizada na zona rural de Bom Conselho é uma região de grande valor turístico. O seu cume marca 875 metros, a formação rochosa granítica vem ao longo de milhões de anos sofrendo mudanças devido ao intemperismo.

A mistura de vegetação de transição deixa o ambiente ainda mais bucólico. Em partes do entorno da serra está a mistura de cactos e demais plantas nativas da caatinga, já em outros trechos puramente vegetação de mata atlântica, resultado do fenômeno chamado de brejo de altitude.

Líquens e musgos são seres vivos bem diferentes, embora muito confundidos, pois ambos não apresentam folhas, raízes e caule, mas os musgos possuem rizóides, filóides e caulóides, estruturas semelhantes às raízes, caule e folhas.

São vários os tipos de plantas que cobrem toda a camada rochosa da serra do Jacu, distante 10 km do centro de Bom Conselho. No período da Semana Santa são feitas várias romarias no cume do serra.

O pôr do sol é outro momento espetacular da natureza. A cordilheira da região oeste encanta a todos com suas belezas naturais.

A partir das 17 horas a temperatura cai drasticamente, sinalizando que no período noturno e nas madrugadas temperaturas abaixo dos 10 graus são comumente registradas.

Essa casinha de oração é um ponto religioso usado pela comunidade local. Há várias imagens de santos que foram deixadas por populares, demonstrando sua fé e a realização de momentos de oração. Quem construiu há mais de uma década essa casinha de oração foi o senhor Antônio Luduvino (in memorian), que morou por muito tempo na Lagoa do Dô.

Um cenário que você não ver em qualquer lugar, assim é o entardecer no cume da serra do Jacu, que de cima você tem uma vista belíssima de todo o vale do Traipu.

Especialmente na serra do Jacu, a comunidade visita esse ponto no período que se homenageia o padre Cícero Romão Batista.
A fé e a religiosidade inerentes à maioria das pessoas são retratadas na decoração da casa em espaços de paz e bem-estar e comumente nos cumes de serras. Representando a proximidade com Deus e os seres superiores, ligados à memória afetiva e formando um laço identitário, os símbolos de devoção são uma atração a parte e, casados com outros elementos, integram um lugar de destaque na composição dos ambientes. 

Para acertar na escolha dos espaços em que serão usados os símbolos religiosos, é preciso observar a qual finalidade eles se propõem. 

Lagoa do Dô e serra do Jacu
Onde se tem um ecossistema próprio

Em áreas grandes, como em um sítio, costuma-se construir uma pequena capela ou um uma gruta para abrigar as imagens de santos, fazendo daquele lugar um canto de oração e reflexão. O pôr do sol no cume da serra do Jacu nos fez trazer essa reflexão.

Fui agraciado no final do documentário com esse pôr do sol. Não resisti e fiz esse registro fotográfico que vai ficar eternizado. Recomendo você sair da sua zona de conforto para curtir a natureza nessa região serrana de Bom Conselho.

Nenhum comentário: