A NASCENTE DA PEDRA PROTEGIDA DESCRITA PELO GEÓGRAFO JOSÉ FÁBIO DOS SANTOS - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sexta-feira, 17 de julho de 2020

A NASCENTE DA PEDRA PROTEGIDA DESCRITA PELO GEÓGRAFO JOSÉ FÁBIO DOS SANTOS

UMA DESCOBERTA DO OLHO D' ÁGUA DA "PEDRA PROTEGIDA": UMA FONTE QUE FLUI DE UMA ROCHA NA SERRA DA BAÊTA EM BOM CONSELHO PERNAMBUCO
José Fabio dos Santos Bezerra.


RESUMO: O pequeno artigo se justifica por trazer a público argumentações que reforce a importância de proteger a cobertura vegetal em torno de feições hidrogeológicas como as nascentes e "olhos d' água". O objetivo desse texto, também é documentar sobre as nascente da "Pedra Protegida" na região da Serra da Baêta, localizada no município de Bom Conselho Pernambuco.

PALAVRAS CHAVES: SERRA DA BAÊTA. BOM CONSELHO. 
PEDRA PROTEGIDA.

INTRODUÇÃO:

Na região oeste do Município de Bom Conselho Pernambuco, na área serrana onde é marcante a presença do Planalto da Borborema, foi observada a presença de uma pequena nascente de águas com aspectos atraente para o consumo. Tal olho ' água foi denominado "Nascente da Pedra Protegida" devido ao fato de as águas aflorarem através da rocha.

A região da Borborema é um importante divisor d' água que formam várias redes de drenagens formando rios e riachos. No município de Bom Conselho, por ser este município inserido na área de domínio geomorfológico da Borborema, a presença do relevo permite originar  várias nascentes como o "olho  d' água da pedra protegida".


Nascente da Pedra Protegida

A nascente aqui documentada, possui um importante papel na propriedade onde ela se encontra, a presen
ça da feição permite o fornecimento de água para os moradores do lugar; e parece apresentar potencial hídrico para fornecer água até no período seco. 


Um dos fatores importante é a consciência ambiental do proprietário das terras onde se encontra o olho d' água  que cuidou em manter a mata ciliar em torno da nascente, atitude vital para manter saudável a feição hidrogeológica.

O presente texto pretende documentar acerca da  "nascente da pedra protegida", fornecer argumentos em defesa da proteção de nascentes e matas ciliares e apresentar bases fundamentada no código florestal no que diz respeito a conservação de nascentes.



Além de reforçar o valor do manejo louvável do proprietário ao preservar a cobertura vegetal em torno do corpo d' água como exemplo de como uma ação ecológica de proteção ambiental de nascente pode beneficiar a sociedade e pessoas que vivem próximas as feições hidrogeológicas, assim como elucidar sobre qual é o papel da vegetação na proteção e alimentação do lençol freático e sobre a qualidade da infiltração da água no solo em áreas de matas ciliares e como essa dinâmica ambiental fornece uma melhor vitalidade as feições hidrogeológicas como as nascente. 

DESENVOLVIMENTO:

É relevante levar em consideração, de acordo com as ideias de SAMPAIO (2016) a água é  um bem dotado de valor econômico e a conservação de nascente pode trazer benefício para a própria sociedade, já que é compreensivo por todos que o recurso hídrico é um bem necessário para todas as atividades humanas.  Sampaio (2016) reforça que para a conservação de uma nascente é necessário um manejo correto do solo, no sentido de assegurar o seu potencial de infiltrar água.


Trilheiro Cláudio André O Poeta encontra a nascente da Pedra Protegida

Portanto, cuidar bem de uma nascente e das fontes de água de um lugar significa contribuir para o desenvolvimento sustentável deste lugar. E essa reflexão deve ser levada a sério para ser construída uma consciência ambiental, pois o homem depende do meio e esse meio precisa está bem para que o desenvolvimento humano seja viável  a curto e a longo prazo.

            
A nascente da "pedra protegida" possui um pouco de vegetação ciliar que é de grande importância para a manutenção do olho d' água. Trata de uma feição pontual, nascente de olho d' água e do tipo orográfica. É um afloramento de águas subterrâneas que afloram em um ponto da superfície, associada a comunicação desse com um lençol freático. 
A rocha em situação de desgaste físico e químico

A carga h
ídrica infiltrada percorre as camadas do solo até encontrar uma rocha impermeável que interrompe a sua infiltração, dando origem a uma camada freática. Essa  água então buscará um ponto para escapar, esse ponto é a nascente. É importante considerar que as águas infiltradas no solo e que afloram em uma nascente, são filtradas naturalmente pelas rochas e pelas camadas de solo em que essa água infiltrou.
         
Na perspectiva da importância das matas ciliares que são chamadas de matas ripárias, a legislação desde a criação do Código Florestal (Lei 12.651\12) dá diretrizes para a preservação dessas matas protetoras, as matas ciliares tem função de proteção e preservação de recursos hídricos (FONSECA. 2013).
             
Ainda, de acordo com Fonseca (2013) além de o código florestal trazer instruções e normas voltado as matas ripária (ou mata ciliar), este é um documento que fornece normas gerais para a proteção de florestas e das riquíssimas biodiversidade brasileira (FONSECA 2013). Conforme esse autor, as matas ciliares ou ripárias são protegidas por lei.  Apesar disso, o mesmo autor alerta acerca da degradação das ripárias.


           
Parece que algumas pessoas do meio rural  tem a ilusão de tirar a cobertura vegetal que está em entorno de uma nascente com o pretexto de "limpar" a fonte de água, deixar ela livre de vegetação. 

Infelizmente essa cultura é um engano, pois a beleza da propriedade "feita" e descoberta tão atraente a muitos pode resultar em colapso da fonte hídrica. Porque aquela cobertura faz parte do sistema de manutenção da nascente.  

Um exemplo de como manter uma nascente é o caso do olho d' água da pedra protegida onde as  árvores do entorno dessa feição contribui para a qualidade e duração da produção hídrica do  corpo hidrogeológico.
      
CONCLUSÃO:
 A nascente da "Pedra Protegida" está localizada na região da Serra da Baêta em Bom Conselho no Agreste Meridional de Pernambuco. Trata de uma pequena feição hidrogeológica que segundo depoimento do proprietário, fornece água até mesmo no período seco. 



Foi feita uma abordagem em defesa da proteção de feições hidrogeológicas, foi documentado sobre o "olho d' água da pedra protegida".
         
Foi possível observar a presença de uma cobertura vegetal em torno da feição hidrogeológica que é de grande importância para a melhor infiltração da água no solo que alimenta o lençol freático que sustenta a nascente.  

Sem uma cobertura vegetal adequada, as águas da precipitação não infiltram corretamente e são transportadas por escoamento superficial com velocidade devido ao relevo, com o solo exposto, a energia cinética promove a erosão e a nascente por perder carga hídrica em seu lençol freático devido a infiltração ser prejudicada pela ausência de mata ciliar, tenderá a perder a sua capacidade de fornecimento de água.
  
       
Quanto a Geomorfologia da região, se observa a presença de serras com formatos arredondados, com topos bastante erodidos, produtos de milhões e milhões de anos de ação de agentes exógenos como vento, chuva, energia solar e "recentemente" ação antrópica. 

Com já é sabido, a estrutura geomorfológica da região da Baêta, assim como nas outras áreas serrana do Agreste Pernambucano é fortemente marcada pela presença da Borborema.
        
Quanto a vegetação e ao clima, se ver a presença de transição entre o semiárido e a Zona da Mata. Visto vegetação de caatinga e outras espécies que lembram região de brejos. As massas de ar, (os ventos alísios de sudeste)   interage com aquele relevo no período chuvoso facilitando a subida e assim a convecção produzindo as chuvas orográficas ou de relevo. 

Entre a Primavera e verão, as temperaturas são altas e o clima é seco devido a subsidência de ar provocada por anticiclones  que transporta o ar mais seco dos níveis mais altos da atmosfera para os níveis mais baixos.
 
Geógrafo Fábio Santos conhece a nascente do riacho da Bela
      

A Hidrogeografia é marcada por riachos, como o riacho da Bela, presença de nascentes e se vê o vale do Traipu e do Riachão do alta da Serra da Baêta. Esses riachos são tributários de rios que drenam água para o Rio São Francisco.  

A geologia é marcada pela presença de rochas cristalinas de origem intrusiva do tipo granítica formada no Pré Cambriano e no processo em que a Borborema foi soerguida  durante o desmantelamento do antigo continente Gondwana  para dá origem ao continente africano e sul americano. 



Pode ser encontrada outras rochas com processos de recristalização que pode ser de origem de metamorfismo devido as altas pressões e temperatura na litosfera durante a formação da Borborema. Solo apresenta argila em alguns pontos, grão de quartzos e areais. Na região oeste do município de Bom Conselho existe a presença de solos do tipo planossolos  e regossolos.

REFERÊNCIAS:
FONSECA, M, H. CÓDIGO FLORESTAL: REFLETINDO SOBRE A IMPORTÂNCIA DAS MATAS CILIARES. Londrina, PR 2013.
SAMPAIO, J, R. PROTEÇÃO DE NASCENTE. Universidade Estadual de Londrina, PR 2016.

PATROCÍNIO
BILICA01

Banner%2BNovo%2BFormato%2B2

Estilos%2B780X178

canal2

Apoio Cultural: Marcos Guedes


Nenhum comentário: