A HISTÓRIA DO CRUZEIRO DA SERRA GRANDE CONTADA POR VICK LUCENA, ALUNA DO IFAL DE PALMEIRA DOS ÍNDIOS/AL - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

terça-feira, 23 de junho de 2020

A HISTÓRIA DO CRUZEIRO DA SERRA GRANDE CONTADA POR VICK LUCENA, ALUNA DO IFAL DE PALMEIRA DOS ÍNDIOS/AL

Pé de bem-me-quer-mal-me-quer
A estudante do Instituto Federal De Alagoas, IFAL-Palmeira dos Índios/AL, Vick Lucena, 17 anos de idade, que está cursando o 2° Ano Médio Técnico, moradora da zona rural de Bom Conselho, enviou algumas fotos que ela fez pelo celular. São lindas imagens de plantas e da região onde ela passa boa parte do tempo cuidando do avô.
Victória, esteve nos acompanhando na trilha ecológica rumo ao cume da serra Grande, região oeste de Bom Conselho, onde habita cerca de 21 pessoas (adultos e crianças). Ela, tem um olhar diferenciado para fazer registros fotográficos.

Com o incentivo desse blogueiro, Vick Lucena, fez lindas imagens, como por exemplo, do embuá. É bom acrescentar que o Embuá, ou também conhecido popularmente como Piolho de Cobra, é um miriápode do filo artrópode. 
É um dos animais que mais possuem pés na face da Terra, sendo que cada anel de seu corpo possui dois pares de pés, se o animal tiver cerca de 100 anéis, que é considerado um tamanho médio, ele terá aproximadamente 400 pés.


A imagem impressiona a todos. Enquanto subíamos os mais de 850 metros de altitude da serra Grande, Victória Lucena, já estava praticamente no cume e fez esse registro fotográfico, onde o contraste do solo se propaga com a vegetação verde dos arredores.

Devido as intempéries do tempo, foi preciso fazer a troca do cruzeiro da serra Grande, devido a corrosão na madeira. Esse cruzeiro que você vê na imagem, foi o primeiro a ser colocado no cume da serra. Segundo relatos históricos, apurados pela jovem Victória Lucena, só tiveram dois cruzeiros no local, o mais antigo é o que aparece na imagem acima. 

O Cruzeiro da Serra Grande é oferecido a Nossa Senhora das Graças, por isso tem uma casinha de oração onde as pessoas levam estátuas, velas, flores e outros objetos que simbolizam o pagamento das promessas feitas pelos moradores.

Esse é novo cruzeiro da Serra Grande, que suporta todas as intempéries do tempo. Nesse ponto, o vento chega a uma velocidade que varia de 30 a 50 km/h. Ainda buscando relatos históricos da comunidade rural, descobri que o morador mais antigo era o agricultor Mané Caciano, falecido há 11 anos, mas deixou residindo no pé da serra, netos e bisnetos.

É por esse caminho que todos os anos, durante a Semana Santa e todo o período da Quaresmal, as pessoas da comunidade juntam-se e vão rezar ao pé do cruzeiro.  Já no dia 27 de novembro, quando se comemora a aparição de Nossa Senhora das Graças, há atividades religiosas.


Colhi também informações de que quem teve a iniciativa de colocar o cruzeiro no alto da Serra Grande foi a família Bernardino, mas se mudou para o município de Palmeira dos Índios, agreste de Alagoas.

Toda trilha ecológica passa por um processo, do simples ao fácil, do moderado ao difícil ou até mesmo ao extremo. Não foi diferente chegarmos ao cume da serra. Entre baixa umidade e calor, pudemos chegar ao roteiro final.

Sair por ai, sem destino, sentindo cheiro de mato verde, respirando ar puro, são reações de quem é apaixonado pela natureza. Da esquerda para a direita, Jeizon Sobral, Borracheiro - O Brilhoso, Fábio Santos e Jonas (Geógrafos), Cláudio André O  Poeta e o grande Emanuel da cidade de Águas Belas.

A Victória nos flagrou indo devagar, porém com muita resistência, encarando a subida íngreme e desafiadora. Foi mais uma trilha daquelas que serve de teste para cardíaco.

A vegetação em cima da serra Grande é de pura transição, mistura-se caatinga com mata atlântica. Com quase 900 metros de altura, encontramos no topo da serra o fenômeno "brejo de altitude". 

Os brejos de altitude apresentam características botânicas bem particulares, contrastando com a caatinga encontrada no interior das regiões semiáridas do Nordeste brasileiro.

Por fim, foi muito importante a participação da estudante Victória Lucena, nessa postagem, onde trouxe para todos um olhar diferenciado e um verdadeiro comprometimento com a história do seu lugar. 
Obrigado a todos que contribuíram com a realização da trilha do último domingo, 21/06.

PATROCINADORES
Essa reportagem tem os seguintes patrocinadores
Banner%2BNovo%2BFormato%2B2%2B%25281%2529
 Estilos%2B780X178

dsm

anigifFORMULA


Presentes

El%25C3%25A9trica

Cristo%2BRei

FARMACIA

MARCIA

pp

Nenhum comentário: