Discussões das eleições municipais tomam corpo (por Piúta) - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Discussões das eleições municipais tomam corpo (por Piúta)

O tempo de discussão sobre a as eleições municipais chegou. Até o dia 05 de abril acontecem os ajustes para quem quer disputar a eleição, até lá é possível mudar de partido e discutir alternativas. Depois, quem não se ajustou a tempo de se consolidar na legende escolhida, poderá ficar “a ver navios” diante de decisões inesperadas das direções partidárias.
Na capital a disputa ferve entre os membros família Campos. De um lado está o filho do ex-governador Eduardo Arraes, João Campos pelo PSB e de outro a neta do ex-governador Miguel Arraes, Marília Arraes do PT que, além da família, faz a disputa interna no PT para ser candidata a prefeita do Recife. A oposição tem como candidato mais forte à prefeitura do Recife o ex-Governador e ex-Ministro da Educação, Mendonça Filho e ainda o candidato do PPS, Daniel Coelho.
Na corrida apareceu recentemente um novo nome, a delegada Patrícia Domingos, para quem foi realizado ato de filiação ao Podemos do ex-Governandor Álvaro Dias, em Brasília, com pompas e circunstâncias. A delegada segue a estratégia de que poderá se eleger com o discurso antissistema e, segundo avaliações tem pontuado bem nas sondagens dos partidos. É esperar para ver se esse debate continuará atraindo a sociedade, diante da realidade do que é o governo do país que se elegeu com esse discurso.
Por mais que se possa discordar, uma coisa é certa: a estratégia dos partidos nas disputas eleitorais começa pelas capitais e delas se espalha para os interiores. Em Pernambuco não é diferente, os partidos como PSB e PT, maiores legendas do Estado, discutem como ficará a disputa lá no Recife. Decisão que pode repercutir aqui em Bom Conselho. 
Na nossa cidade, a oposição tem feito juras de amor e de que sairá unida nas eleições para a disputa local. Mas como se sabe, entre as declarações do mês março e as convenções em julho há uma distância. E, como não se sabe como serão os acordos entre os partidos, não é estranho que as pessoas tenham suas dúvidas sobre as possibilidades de composição na disputa local. No entanto, enquanto a discussão caminhar no patamar posto é de se acreditar sim que haverá a composição de forças para a disputa local.
De tudo, a certeza que se tem nesse momento é que o quadro é indefinido, que pode mudar, até no curto prazo, o dia 05 de abril, prazo final para filiações partidárias. E, de lá, até as convenções julho vai mais um tempo.  Como acontece em todos os lugares, na nossa cidade não é diferente, os partidos têm o seu tempo para decidir. Então, o melhor é ter paciência e esperar.

Nenhum comentário: