COLUNA ENSAIO GERAL (por Alexandre Tenório - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

COLUNA ENSAIO GERAL (por Alexandre Tenório



ANÁLISE CARNAVAL DE ZÉ PULUCA 2020

         Sem sombra de dúvida o melhor de todas as edições. Posso dizer que “O CARNAVAL DE ZÉ PULUCA” é uma realidade que se consolidou, esperamos apenas que algumas coisas que deram errado, possam ser concertadas na próxima edição.
                                      VAMOS AOS FATOS
         Houve uma demora muito grande para sair, pois o máximo que o cortejo deve sair é 16:30, foi sair quase 18:30, com isto a metade das pessoas que estavam ali para participar, foram embora, não aguentaram esperar. Outro fator que era para ser positivo, ter duas orquestras, não saiu como esperado, pois primeiro saiu uma ORQUESTRA houve um vácuo muito grande para vim a outra ORQUESTRA, ou seja, foi como se fosse dois carnavais de Zé Puluca.
         O baluarte Carlos Alberto embora lute feito um leão, para que a coisa saia perfeita, ele sozinho e o jovem Gustavo, não conseguem da conta total do recado. É necessário que Carlos Alberto na próxima edição do carnaval de Zé Puluca, tenha mais pessoas trabalhando com ele, pois, por mais que ele se esforce ele não vai conseguir dar conta do recado sozinho. Esperamos para o próximo ano que o cortejo saia no horário previsto e que também tenha pessoas contratadas para compactar o cortejo, assim como é feito nos arrastões políticos e também nas agremiações de Recife e Olinda.
         Por ter saído a noite, a beleza das fantasias perdeu muito o seu brilho. Para finalizar quero dizer que devido à demora, eu bebi acima do normal o que não acontecia fazia muito tempo e terminei o carnaval de pileque AH AH AH. VIVA O CARNAVAL DE ZÉ PULUCA, VIVA CARLOS ALBERTO E VIVA A TODOS OS QUE BRINCAM CARNAVAL, A MELHOR FESTA DO MUNDO.

Texto: Alexandre Tenório

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE