O ENTARDECER DE BOM CONSELHO E O POEMA DE FERNANDO PESSOA - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

O ENTARDECER DE BOM CONSELHO E O POEMA DE FERNANDO PESSOA

O que dizer de uma imagem dessa? É possível vê-la todas as tardes? Sim, é possível, vai depender do ângulo que você tiver. Esse entardecer registrei nessa sexta-feira, 01/02, na zona rural de Bom Conselho.

Contemplar momentos como esse da natureza, faz bem ao espírito, a alma, a todo o seu ser. Infelizmente, a correria do cotidiano deixa as pessoas sem muita sensibilidade.

Eis o poema de Fernando Pessoa
"No entardecer dos dias de Verão, às vezes, 
Ainda que não haja brisa nenhuma, parece 
Que passa, um momento, uma leve brisa
Mas as árvores permanecem imóveis 
Em todas as folhas das suas folhas 
E os nossos sentidos tiveram uma ilusão, 
Tiveram a ilusão do que lhes agradaria... 
Ah, os sentidos, os doentes que vêem e ouvem! 
Fôssemos nós como devíamos ser 
E não haveria em nós necessidade de ilusão 
Bastar-nos-ia sentir com clareza e vida 
E nem repararmos para que há sentidos ... "

Ah, os sentidos, os doentes que vêem e ouvem! 
Fôssemos nós como devíamos ser 
E não haveria em nós necessidade de ilusão 
Bastar-nos-ia sentir com clareza e vida 
E nem repararmos para que há sentidos ... "

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE