MALHADA DA CAIÇARA/BA: O BERÇO DE NASCIMENTO DE MARIA BONITA OU MARIA DO CAPITÃO - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

MALHADA DA CAIÇARA/BA: O BERÇO DE NASCIMENTO DE MARIA BONITA OU MARIA DO CAPITÃO

O projeto Poeta Viagens e Aventura chegou ao estado da Bahia, dessa vez o objetivo foi conhecer in loco um pouco mais da história de Maria Bonita, que numa paixão fulminante por Lampião, ingressou no cangaço na década de 30.

A casa museu Maria Bonita tem recebido visitas de estudantes, estudiosos de várias partes do País e do exterior. Imagine você que na época que Lampião conheceu Maria Bonita, essa casa era rodeada de vegetação de caatinga, se via apenas um pouco do telhado da humilde residência.

Ao lado da casa museu de Maria Bonita tem uma pracinha debaixo de um pé de umbuzeiro que centenário e com sobrinhos de Maria Bonita pude ter muitas informações sobre o convívio da rendeira Maria de Deia.

Simbolizando a região, o carro de boi está retratado numa pequena maquete, onde na época era o segundo meio de transporte mais usado pelos sertanejos.

O umbuzeiro centenário mostra uma das belezas da caatinga. A casa museu Maria Bonita localizada no povoado Malhada da Caiçara foi recuperada na metade do ano de 1999 pela prefeitura municipal de Paulo Afonso.

Pelo menos dois seminários internacionais foram realizados na cidade de Paulo Afonso/BA, onde o objetivo foi retratar a importância de Maria Bonita diante na participação dela no Cangaço. Uma jovem de 20 anos apenas se aventurou pela caatinga ao lado do seu amado que era procurado pela polícia de vários estados do Nordeste.

Os sobrinhos Micael e Felipe que tem os sobrenomes Pereira e Gomes, conversando com esse blogueiro, afirmaram do orgulho que tem da tia que marcou toda uma história pelo mundo a fora.

Casa museu Maria Bonita é mantida pela arrecadação, ou seja, cada visitante paga-se R$ 5,00 para ter acesso a parte interna da casa, onde pode encontrar fotos e pertences da época de Maria Bonita.

Essa máquina de costura que está em um dos cômodos da casa é a mesma que Maria Bonita usava quando morou na Malhada da Caiçara. Segundo os sobrinhos, na época, essa casa era muito escondida na meio da caatinga e por uns 2 anos Maria Bonita ficou morando nessa casa, até tomar a decisão de seguir o marido no Cangaço.

Nessa foto está o cangaceiro Juriti (Homem de confiança de Lampião), ao lado de Maria Bonita. Maria liderava o grupo de mulheres que ingressaram no Cangaço.

Na foto acima: Maria Bonita, Juriti, Amoroso e capitão Lampião.
Nessa imagem da década de 30, Maria Bonita mostra seu poder de liderança, até mesmo para ser registrada.

Moça, Maria Bonita e Benjamim.
Foi Maria Bonita que quebrou o tabu para a entrada de mulheres no Cangaço. Corajosa, decidida e apaixonada, Maria de Deia, como era conhecida, chegou a ter uma filha com rei do Cangaço, porém, vários outros historiados relatam que pelo menos foram 03 filhos (Ananias Gomes de OliveiraArlindo Gomes de Oliveira e Expedita de Oliveira Ferreira Nunes) que o casal deixou quando foram mortos em 1938 após uma emboscada na Grota de Angico em Sergipe.

Micael Oliveira, Cláudio André e Feliphe Gomes
Você que deseja fazer um tour pela região que viveu o rei do Cangaço e sua amada, em especial a casa museu Maria de Deia, no povoado Malhada da Caiçara, você pode falar com um dos sobrinhos de Maria Bonita pelo whatsApp (75) 9 8824-6952 - Micael Oliveira.

PATROCÍNIO

 




Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE