NÚMERO DE DIVÓRCIOS CRESCE NO ESTADO DE ALAGOAS - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

NÚMERO DE DIVÓRCIOS CRESCE NO ESTADO DE ALAGOAS

O número de divórcios em 1ª instância ou por escritura cresceu em Alagoas, segundo pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) divulgada nesta quarta-feira (31). Em 2016 foram registrados 4.842 divórcios, enquanto em 2017 foram 5.906, um aumento de 18%.


O levantamento faz parte do estudo Estatísticas do Registro Civil, que reúne dados detalhados sobre os divórcios no estado.


A tendência de crescimento tem se repetido nos últimos anos. Em 2015, foram registrados 4.349 divórcios. No ano seguinte, foram 493 a mais. E uma alta ainda maior em 2017, quando o aumento foi de 1.064 divórcios.

De acordo com a pesquisa, até o quinto ano do casamento foram registrados em 2015, 1.206 divórcios. Já em 2016 e 2017, foram registrados 1.344 e 1.743, respectivamente.

Casamentos

O IBGE também apresentou número de casamentos entre pessoas de mesmo sexo e entre pessoas de sexo oposto. No total, foram 14.747 casamentos registrados nos cartórios de Alagoas em 2017.

Os casamentos em que os dois cônjuges são homens foram 10 no ano passado. Já os casamentos entre cônjuges mulheres foram 34.

Em Alagoas, o mês que teve o maior número de casamentos foi outubro (1.695), seguido de maio (1.479) e abril (1.399). O mês com menor registro de casamentos foi setembro (899).

Nascimentos

A pesquisa divulgada pelo IBGE revala ainda que em 2017 foram registrados os nacimentos de 49.769 pessoas. Só em Maceió, foram 14.417.

Segundo o levantamento, a faixa etária das mães em que ocorre mais nascimentos em Alagoas é 21 anos, com 3.080 nascimentos, seguida de mães com 20 anos, 3.028 nascimentos.

Entre as mães com idade entre 30 e 34 anos, foram registrados 7.851 nascimentos. E apenas dois nascimentos de bebês com mães de mais de 50 anos. Já as mães com menos de 16 anos somam 670 nascimentos.

A pesquisa mostrou ainda o número de óbitos fetais em 2017. Em Alagoas, foram 405, sendo 218 do sexo masculino e 185 do sexo feminino. Outros dois óbitos fetais foram classificados pelo IBGE como “Ignorado”.

Mortes naturais e violentas

O número de mortes naturais registradas no estado, somando casos de todas as idades, foi 17.220 em 2017. O número é menor que o registrado em 2016 (17.417) e maior que o de 2015 (16.627).

Quando o levantamento observa apenas as mortes violentas, a variação é a mesma, sendo o número registrado em 2017 (2.492) menor que o de 2016 (2.563), mas maior que o de 2015 (2.485).

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE