PEDRA DO LETREIRO E SUAS GRAVURAS RUPESTRES ENCONTRADAS NO ASSENTAMENTO BOI BRANCO DE IATI - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sábado, 8 de setembro de 2018

PEDRA DO LETREIRO E SUAS GRAVURAS RUPESTRES ENCONTRADAS NO ASSENTAMENTO BOI BRANCO DE IATI

A Pedra do Letreiro está situada na zona rural de Iati, numa área reconhecida pelo IPHAN.
Arte rupestre é o termo que denomina as representações artísticas pré-históricas realizadas em paredes, tetos e outras superfícies de cavernas e abrigos rochosos, ou mesmo sobre superfícies rochosas ao ar livre. Como essa região do município de IATI, no agreste meridional de Pernambuco, já foi habitada por índios Tupiniquins e Carijós, que tinha suas sedes na serra dos Cavalo e Comunati, essas pinturas podem ter sido feitas por eles também.

Arqueólogos sempre assumiram que eram os homens que faziam pinturas rupestres pré-históricas em cavernas. Mas essa ideia está mudando, já que análises mais recentes de desenhos em paredes de cavernas na França e Espanha indicam que a maioria das pinturas foi feita por mulheres. No assentamento BOI BRANCO em Iati, há pinturas rupestres que mais demostram que mulheres provavelmente indígenas fizeram essas pinturas, por que há desenhos com conotação feminina.

Nessa pedra há marca de pisadas como se os antepassados usassem chinelos de couro.

A palavra IATI é de origem indígena e significa Casa Nova. Devido a influência (língua hábitos, costumes) da fusão dos índios Carijós e Tupiniquins, na época situados na serra dos Cavalos e Comunati no município de Itaíba , que outrora fez parte do município de Águas Belas e, deste último o nosso município ao emancipar-se recebeu o nome de Iati , com o qual permanece até os dias atuais.

As pinturas rupestres foram feitas em rochedos e paredes de cavernas durante a pré-história, período que antecedeu a escrita. Nesta época, o homem era nômade e alimentava-se de frutos, peixes e pequenos animais. Na imagem acima, percebe-se que na pintura rupestre se caracteriza uma espinha de peixe ou carcaça de um calango. O termo calango se refere a alguns lagartos, como os da família dos teídeos ou da família Tropiduridae, principalmente os de pequeno porte, Cnemidophorus, Tropidurus e outros que vivem geralmente no solo ou em pedreiras, alimentando-se de alguns artrópodes (animais invertebrados).

Arte Rupestre. Conhecida também como gravura ou pintura rupestre, a arte rupestre surgiu durante o Paleolítico Superior (cerca de 40.000 a.C.) e simbolizava as manifestações artísticas dos povos antigos. Esse tipo de arte é conhecido como a expressão artística mais antiga da história.

As geoformas podem aparecer em vários formatos e tamanho e para enxerga-las vai da sua imaginação. Eu enxergo na pedra que tem uma pintura rupestre avermelhada, a cabeça de uma cobra sucuri, mas, de repente você pode imaginar uma outra situação.

A Pedra Pintada, na zona rural de Iati, fica em cima de uma outra pedra maior. Na sua lateral há o desenho de uma cobra gigante. Essa gravura foi feita há milhões de anos, fruto da ação dos nossos antepassados, indígenas ou não. O que está faltando é a preservação desse lugar.

A história do município de Iati é muito antiga e nasceu como fazenda, passou a lugarejo, povoado e vila, tendo o nome de Mucambu, que no dialeto Quibundo (língua dos negros), quer dizer Casa Velha. Com o prefixo Mu e o acréscimo de Kambu, significa esconderijo, conto de escravos na floresta, quilombo, choça, entre outros vocábulos Quibundos. 

Em cima da Pedra Pintada pude sentir a paz e o sossego que o lugar lhe proporciona.

Conta a história também que esse nome de Mucambo foi devido aos negros que moravam em ranchos de palha, no local denominado "Açude Velho", situado no sítio Federação há dois quilômetros da sede do município. Alguns desses negros vinham para Iati fugidos do jugo de seus senhores.

No período de chuvas o rio Garanhunzinho passar por essas pedras, onde as laterais são banhadas pelas águas e apagando as pinturas que estão numa camada fina das rochas.

Além de pinturas rupestres, pequenas cavernas que serviram de moradia para para os antepassados. Na loca das rochas pode evitar as baixas temperaturas no período de inverno e o calor na estação do verão. Enquanto isso, os nossos primórdios faziam pinturas nas pedras, uma maneira de se comunicar com outros de tribos diferentes.

A história da arte na pré-história, as características da arte rupestre, pinturas em cavernas, arte primitiva dos povos nativos, representação artística do tempo das cavernas, esculturas primitivas e arte indígena, existiu há cerca de 40 mil anos e os homens pré-históricos já se manifestavam artisticamente.

Esse piso está assim graças a ação da água e do vento. Dentro das pequenas cavernas encontradas na zona rural de Iati, percebemos que os primitivos dormiam no chão coberto de folhagens para evitarem a baixa umidade.

AGUARDE A PRÓXIMA POSTAGEM!

Nenhum comentário: