CONHEÇA A SERRA DO TEIÚ QUE ESTÁ ÀS MARGENS DO RIO IPANEMA. VALE APENA FAZER UMA TRILHA - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

CONHEÇA A SERRA DO TEIÚ QUE ESTÁ ÀS MARGENS DO RIO IPANEMA. VALE APENA FAZER UMA TRILHA


Em mais uma aventura turística, o Blog do Poeta esteve conhecendo a Serra do Teiú, que está localizada na zona rural do município de Belo Monte, região do Baixo São Francisco.
Uma caminhada pelo leito do Rio Ipanema a cada instante você fica vislumbrado com o tamanho da beleza natural. Para chegar a esse local, o ponto de partida é o Povoado de Barra do Ipanema.
No pé da Serra do Teiú, percebemos que as pedras tem toda uma coloração amarelada, quando os raios do sol batem nas pedras, parecem ser banhadas a ouro. O vento nesse ponto, bate e volta.
No emaranhado das pedras, uma vegetação de caatinga aparece dando mais vida a fauna e flora em todo o percusso do Rio Ipanema.

O pico da Serra do Teiú deve ter aproximadamente 80 metros de altura, lugar ideal para a prática de rappel. Nesse ponto do rio, a ventilação é muito forte em determinados momentos. A serra recebe esse nome devido a existência de teiús, onde  nesse período, entre a primavera e o verão, tornam-se ativos e são encontrados com facilidade em campos, trilhas e matas preservadas. Também podem ser avistados em outros lugares. 
Em áreas rurais, o teiú pode aparecer inclusive no quintal das casas. Não é todo o percusso do Rio Ipanema, que se pode andar à pé e ver de perto uma serra como essa.

Por mais de 500 metros de comprimento, a Serra do Teiú é um dos pontos mais bonitos para conhecer no Rio Ipanema, na zona rural de Belo Monte. O município de Belo Monte está situado na zona fisiográfica do Sertão do Baixo São Francisco, e possui um clima semi-árido, quente e seco.
No período de chuvas, as pedras viram numa bonita queda d'água. A macambira e a palma selvagem, além da coroa de frades, são plantas que resistem a altas temperaturas em cima das rochas.
A formação rochosa da Serra do Teiú parece com a cabeça de um lagarto muito encontrado na região.

A areia no leito do rio guarda muita água no seu subsolo. Durante a trilha, encontrei vários poços cavados dentro do rio e no pé da Serra do Teiú.

Quando os raios do sol batem em pleno meio-dia, no paredão rochoso, logo podemos ver uma cor amarelada nas pedras, como se tivessem terminado de ter recebido tinta ouro.

Na Serra do Teiú, há marcas rupestres, mas, para toca-las, somente descendo o paredão de rappel.

O passeio para chegar a esse ponto do rio leva-se cerca de 40 minutos. É necessário muita disposição para enfrentar a areia no leito do Rio Ipanema. Hidratante e muita água, são componentes que não podem faltar durante a caminhada.

A vista se perde diante da beleza nessa região do Rio Ipanema. Desse local para a foz fica a 2 km de distância. No período de muitas chuvas, o rio passa com água com até 20 metros de altura.

Por esse local passou Lampião e seus cangaceiros na década de 30. No meio das pedras tem pequenos amigos ao meio de mandacarus, macambiras e catingueiras. Na próxima postagem mostraremos um outro trecho do Rio Ipanema que é a Cabeça D'água dentro do rio.


Nenhum comentário: