Bottom Article Ad

BOM CONSELHO: AS PALAVRAS DE ZÉ ROBERTO E O "LADO B" DA TERRA DE PAPACAÇA

No jornal A Gazeta, edição de nº 529, o amigo e historiador de Bom Conselho, José Roberto Pereira, nos referendou com uma opinião livre e cheia de reconhecimento pelo trabalho que estamos desempenhando nas áreas cultural e turística na terra de Papacaça de maneira independente. Confesso que fiquei surpreso com as palavras de Zé Roberto, porém resta tão somente agradecer pelas palavras de incentivo também.

Zé Roberto, conheço-o desde quando cheguei a terra de Papacaça, há 13 anos passados, quando também participou da organização da campanha eleitoral da ex-prefeita Judite Alapenha. Zé Roberto e o saudoso João Nelson, fundaram a CAJOC  e muito insistiram na valorização do turismo no município, mas infelizmente Bom Conselho permanece na carência de ter um prefeito (a) que tenha um olhar especial para esses setores (cultura e turismo).

Diante do potencial que existe na terra de Pedro de Lara, ainda nem sequer estamos "engatinhando" para que vejamos a cultura e o turismo sendo explorado profissionalmente como uma cadeia produtiva de geração de emprego e renda, mesmo que seja temporário.

Por inciativa própria criamos o projeto Poeta Viagens e Aventuras, que vem ao longo de quase 04 anos, mostrando o lado B de Bom Conselho. Particularmente, temos apoio do comércio local (alguns comerciários e empresários) que tem visão futurista tem nos patrocinado e apoiado, por que se for esperar pelo poder público local, nada disso é possível.

Acredito que a cultura e o turismo (e tantas outras coisas) de Bom Conselho somente prosperarão quando o povo aprender a votar e escolher políticos idealistas e que não olhem somente para suas vaidades pessoais (mesmo sendo utópico pensar assim), fora isso vamos continuar cantando em prosa e verso aquela canção de Vinicius de Moraes que diz: 

"Era uma casa muito engraçada, não tinha teto, não tinha nada. Ninguém podia entrar nela não, porque na casa não tinha chão. Ninguém podia dormir na rede, porque na casa não tinha parede. Ninguém podia fazer pipi, porque penico não tinha ali. 
Mas era feita com muito esmero.Na Rua dos Bobos, número zero".

Por fim, vamos continuar fazendo nossa parte. Zé Roberto escrevendo a história, a Gazeta propagando e Blog do Poeta, mostrando por fotos e vídeos o lado fascinante da terra de Papacaça. Amigo Zé, sua sugestão já está em pauta. Um grande abraço para você e Rosely sua amada.

Não esqueça, deixar de sonhar é o pior pesadelo da vida de um ser humano.
Pense nisso!

Postar um comentário

0 Comentários