Bottom Article Ad

Belo Monte/AL: Rio Ipanema e serra das Porteiras, o que ambos tem em comum

Você já ouviu falar na serra das Porteiras? Mas você já a escalou? Mas você já imaginou conhecer sua origem? Por um acidente geológico há milhões de anos ela foi cortada ao meio pelo rio Ipanema.

O rio Ipanema quando se aproxima da foz, entre as comunidades rurais da Tapera e Poço do Marco, forma-se num grande cânion, com uma formação rochosa granítica em desgaste devido ao intemperismo.

O rio Ipanema por sua vez vai mostrando sua beleza e o seu poderio, cortando grotas e grotões, tornando-se em um dos maiores afluentes do rio São Francisco, devido a quantidade de riachos que o abastece no período chuvoso.

Essa parte do rio Ipanema nunca seca mesmo sabendo que o rio é temporário, pois dentro dele tem um poço muito profundo que acumula tanta água que não da para secar entre uma trovoada ou outra.

Com a equipe da secretaria de cultura da prefeitura de Belo Monte, estivemos fazendo um levantamento dessa região para futuras rotas turísticas por essa região.

Entre os povoados Tapera e Poço do Marco, há uma estrada de terra que interliga as referidas comunidades e que precisa ser recuperada pelo poder público local para que seja trafegável. No momento essa estrada que tem apenas 02 km de extensão, só passa a pé, de jumento ou cavalo e com muita dificuldade, de moto.

O poço Grande que está dentro do leito do rio Ipanema, deu origem ao nome da comunidade do Poço do Marco, que segundo moradores mais antigos, um rapaz por nome de Marcos, membro da primeira família daquelas terras margeadas pelo rio, morreu afogado no poço já mencionado e por isso a comunidade ganhou esse nome.


Impressiona a grande quantidade de rochas graníticas espalhadas próximo aos cânions do Ipanema, como se um dos lados da serra das Porteiras fosse desmoronando no período de chuvas torrenciais, provocando uma erosão.

Esse lado da serra das Porteiras tem uma elevação acima dos metros, onde é visível todo seu desgaste químico e físico.

A erosão tem acumulado rochas no solo que mais parece um tapete de rochas graníticas. 

O que antes era mata, tornou-se em pastagem para o gado. Quando não há reflorestamento o solo torna-se frágil e sem produtividade. Por fim, mesmo essa região estando a esmo, tem uma beleza natural indescritível.

Apoios Culturais


Postar um comentário

0 Comentários