O VALE DO SALGADINHO E SUA FORMAÇÃO ROCHOSA DENTRO DO PLANALTO PERNAMBUCANO - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

terça-feira, 19 de maio de 2020

O VALE DO SALGADINHO E SUA FORMAÇÃO ROCHOSA DENTRO DO PLANALTO PERNAMBUCANO

Todos sabem que o planalto da Borborema começa na Paraíba e se estica até o estado de Alagoas. O vale do Salgadinho que você ver na imagem acima está na linha divisória com o estado alagoano e quem o conhece bem, diante de pesquisas, mostra claramente que há milhões de anos esse local passou por uma grande transformação geológica.

Acompanhado dos amigos, Fábio Santos (geógrafo) e o do segurança dos correios, Everaldo, descemos os 584 metros de altitude da serra do sítio Cancelas e seguimos até o riacho do Salgadinho que marca 347 metros.

A parte mais alta do Vale do Salgadinho é formado por rochas graníticas que estão desgastadas pelo intemperismo físico e químico ao longo de milhões de anos. Essa parte do início do vale está coberta por uma vegetação rasteira e que serve de pastagem para o gado que é criado na região.

Nesse mirante, que marca mais de 600 metros de altitude, é ideal para a prática de esportes radicais, como por exemplo, voo de asa delta ou para pente.

O recém-formado geógrafo, Fábio Santos, comprou via GPS a altitude e exata localização do cume da serra das Cancelas e ficou vislumbrado com a dimensão do vale e toda a sua formação geológica.

O geógrafo Fábio Santos, nos mostrou como acontece a deterioração das rochas no Vale do Salgadinho. As rochas graníticas que são mais resistentes as intempéries do tempo, nesse local as camadas rochosas se desgastam com ação física do vento, chuva e altas temperaturas.

Como sou um estudioso do assunto, com Fábio pudemos trocar conhecimentos práticos de como as rochas do Vale do Salgadinho passaram por transformações geológicas e morfológicas.

Como não ficar encantando com uma vista panorâmica dessa... O ar puro soprando em nossa cara. Uma vista panorâmica deslumbrante. Somente quem é apaixonado por natureza escala um lugar assim.

Um vale é tipicamente uma área de baixa altitude cercada por áreas mais altas, como montanhas ou colinas. Os vales são geralmente formados pela atividade fluvial, onde a ação da água corrente causa a erosão do terreno.

A serra Grande é bastante extensa, vai de norte a sul no município de Bom Conselho. Em toda sua área há camadas rochosas sedimentares e graníticas em outras partes e no pé fica o leito do riacho do Salgadinho que segue em direção a Alagoas.

Um vale é um acidente geográfico cujo tamanho pode variar de uns poucos quilômetros quadrados a centenas ou mesmo milhares de quilômetros quadrados de área. É tipicamente uma área de baixa altitude cercada por áreas mais altas, como montanhas ou colinas.
Os vales são geralmente formados pela atividade fluvial, onde a ação da água corrente causa a erosão do terreno. No entanto, os vales podem ser formados por outros processos geológicos.
No Vale do Salgadinho há uma vegetação de transição, uma parte de caatinga e outra parte de mata atlântica. Encontramos umas árvores com troncos e galhos secos embelezando ainda mais o cenário natural. Muitas vezes essas árvores sofreram alguma mutação causada por fungos.
Encontramos no decorrer da trilha, uma planta nativa de mata atlântica, com uma textura diferenciada em seu caule, mais parecida com uma cobra. Interessante, que o caule tem muita água e um odor de azedo.

Lembro-me que meses atrás, quando passamos por esse trecho tudo estava seco, encontramos muitos tocos, pois houve um desmatamento para se fazer roça, mas bastou chover um pouco que a vegetação se transformou. Plantas nativas e rasteiras da caatinga com mudanças de cor deixou todo o trecho da serra ainda mais bonito.

AGUARDEM A PRÓXIMA REPORTAGEM!

Agradecimentos aos amigos patrocinadores e apoiadores do projeto Poeta Viagens e Aventura, Marcos Guedes, Arnóbio Gomes, Rogério Bezerra e Rafaella Cordeiro.

Nenhum comentário: