BARRABÁS PERMANECE VIVO. O POVO GRITA ATÉ HOJE LIBERTA-O, LIBERTA-O, LIBERTA-O - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sábado, 9 de novembro de 2019

BARRABÁS PERMANECE VIVO. O POVO GRITA ATÉ HOJE LIBERTA-O, LIBERTA-O, LIBERTA-O

O povo escolheu Barrabás...
Diz a Bíblia que Pôncio Pilatos perguntou para a multidão, quem eu liberto? O povo clamava: Barrabás, Barrabás, o ladrão! É assim que por mais de 2000 anos o povo continua fazendo suas escolhas, acobertando os ladrões. 

Barrabás (do aramaico: Bar Abbas, "filho do pai") é uma figura do cristianismo que nasceu na cidade de Yafo, ao sul da Judeia. Foi contemporâneo de Jesus Cristo. É um personagem citado no Novo Testamento, no episódio do julgamento de Jesus por Pôncio Pilatos.

Está mais que provado. Se Jesus voltasse a terra hoje, seria perseguido pelos políticos e morto, dessa vez, metralhado pelas milicias (como fizeram com a vereadora do Rio de Janeiro, Mariele Franco). E o próprio povo gritaria em defesa dos autores do crime assim: Inocentes, inocentes!

Assim caminha a humanidade há 2000 mil anos....

Jesus foi preso e condenado por que não temia bater de frente contra o governo de Roma. Jesus aos 12 anos de idade já denunciava a miserabilidade do seu povo e pregava sobre o Reino do seu Pai que não era desse mundo... Isso já provocava a ira das autoridades da época.

Quando o Rei Herodes tomou a iniciativa de mandar matar todas as crianças recém nascidas, era por que temia que tivesse alguém que tivesse um brilho a mais, que no futuro o incomodasse.

Quer dizer, Jesus, correu perigo logo cedo na sua vida... 
Mas Ele sabia da sua missão aqui na terra...

Em síntese, quem defender o povo falando a verdade e denunciando as atrocidades das autoridades, pode ter certeza que no pior momento, ainda assim o povo não vai defender o justo e sim quem tem "ouro e mirra".

Dizem os relatos bíblicos que Barrabás foi preso após um ataque a um grupo de soldados romanos na cidade de Cafarnaum, onde possivelmente um soldado foi morto.



E Jesus, que crime cometeu para que o povo gritasse: condene-o, condene-o?

Para os dias atuais, seria o STF (Pôncio Pilatos) e Lula (Barrabás). É bom lembrar que Barrabás provavelmente  era  integrante do partido judeu que lutava contra a dominação romana denominado zelote (alguém que zela pelo nome de Deus). A história não diz se a cor predominante da ZELOTE , era vermelha. 
Assim sendo, seria muita coincidência.

Segundo o texto bíblico, quando Jesus foi acusado pelos sacerdotes judeus perante Pôncio Pilatos, o governador da Judeia, depois de interrogá-lo, não encontrou motivos para sua condenação.

Em trocados e miúdos, o STF em Brasília fez o papel de Pôncio Pilatos naquele placar de 6 a 5, favorecendo a não prisão para os condenados em segunda instância.

Leia-se: A prisão após condenação criminal em segunda instância refere-se à imperatividade de que, no ordenamento jurídico brasileiro, o réu condenado à pena privativa de liberdade inicie o seu cumprimento após decisão de segunda instância, ainda que pendentes recursos às instâncias extraordinárias (Superior Tribunal de Justiça).

Para finalizar, nenhum presidente da República Federativa do Brasil, irá acabar com a corrupção, com a impunidade, etc., por que está enraizado no próprio povo "o jeitinho brasileiro" de obter tudo fácil e sem trabalhar... 

Um povo sem educação é uma miséria!


Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE