PEDRA MONTADA: UMA GEOFORMA NATURAL E SUA RICA VEGETAÇÃO NO SERTÃO DE ALAGOAS - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

PEDRA MONTADA: UMA GEOFORMA NATURAL E SUA RICA VEGETAÇÃO NO SERTÃO DE ALAGOAS

A pedra Montada está no Refúgio da Vida Silvestre dos Morros do Craunã e do Padre, uma área de proteção ambiental inserida na zona rural de Água Branca, alto sertão de Alagoas. A área ecológica tem 1. 086, 57 hectares onde o bioma da caatinga é todo protegido por lei. Durante toda a trilha as placas sinalizam a importância de não fazer queimadas e caçar no local. 

Geralmente no período de junho, quando acontece o Festival de Inverno do município de Água Branca,  o IMA realiza palestras, trilhas ecológicas e muitas atividades que envolvem o tema central que é a proteção ao Meio Ambiente. 

Para chegar a esse ponto, percorremos 2 km e 350 metros de trilha no meio da caatinga. Praticamente, são 2 horas e 30 minutos de caminhada. No cume são 600 metros de altitude acima do nível do mar. É importante ter o acompanhamento de um guia local, se por ventura é a primeira vez que você foi até o Tingui, mas, a rota é fácil e o nível da trilha é moderado.

Quando finaliza a subida de cerca de 600 metros de altura, você tem uma vista panorâmica indescritível. Em baixo passa o Canal do Sertão (obra não concluída), que leva água para milhares de sertanejos devido a irrigação. Em todo o percusso você tem um contato direto com a natureza exuberante do lugar. De cima encerrada as rochas servem como mirantes naturais onde pode-se observar todo o relevo da região.          

Com área de 1.086,57 hectares, o local é um importante fragmento preservado do bioma Caatinga. Durante a trilha você conhece vários tipos de árvores, como por exemplo, barrigudas, angicos, ouricurizeiros, paus-ferros, umbuzeiros, cactos e outros tipos de vegetação que fazem parte do bioma caatinga.

Até chegar a essa porteira, a rota é fácil, mas, como a trilha está toda sinalizada, com pontos estratégicos de paradas, não tem como não se encantar com toda a beleza da caatinga. Seu Nelo, morador do distrito de Tingui, é reconhecido pelo IMA como guia de turismo da região.

Veja que essa rocha granítica que pesa toneladas, está sendo escorada por uma minúscula rocha. Qual seria a explicação dessa situação? O vento bate forte na rocha devido a altura de 600 metros.

 A principal rocha tem uma geoforma como se fosse a cara de um peixe. Nesse local, além da ventilação forte, o trilheiro deve ter todo cuidado devido a altura. Se a pessoa tem pavor a altura, recomendamos não chegar a esse ponto, para não da tontura e provocar um acidente. Mas, a emoção de estar nesse local é muito boa.

Pode ser que há milhões de anos, uma erosão tenha deixado essas rochas encaixadas, umas em cima das outras, eis o motivo de ter o nome de serra da Pedra Montada. 

Durante a subida o tempo oscila muito, ou seja, está sol forte, de repente as nuvens se aproximam e deixam tudo nublado ou escuro enquanto estivermos andando dentro da caatinga.

 Veja a mistura de árvores, deixando um emaranhado de plantas secas e outras com folhagens verdes. A fauna é muito rica nesse espaço ecológico.

De cima da Pedra Montada ou Morro do Craunã, vemos a beleza da cordilheira e ao mesmo tempo a obra hídrica do Canal do Sertão, que há quase 30 anos vem se arrastando na passagem de governo a governo. Uma obra que ajudaria e muito no desenvolvimento e na empregabilidade para os moradores da região.

Todos nós nascemos em uma grande aventura, a prova disso é vencermos cerca de 60 a 150 milhões de espermatozoides e sermos o único a entrar no ventre da mãe. Veja quanta concorrência já enfrentamos ao nascer! Portanto, com isso quero dizer que subir serra, descer serra, conhecer lugares como a serra da Pedra Montada, só nos faz sermos corajosos o tempo todo.
 
Perceba a altura do cume do Morro do Craunã. Uma vista sensacional. Uma grande aventura no meio da caatinga. Um verdadeiro contato com a natureza.

Boa parte das rochas que fazem parte do Morro do Craunã tem camadas de linques, verdadeiros purificadores do ar. Estar num ambiente assim é respirar ar puro e ter um encontro consigo mesmo!

Como choveu no dia anterior, as cavidades existentes nas rochas acumulam água e tornam-se em caldeirões naturais.

Por esse ângulo a ponta da rocha completa os exatos 600 metros de altitude e em baixo o Canal do Sertão segue com destino ao município de São José da Tapera, onde a obra parou.

Geralmente o município de Água Branca/Alagoas realiza diversas atividades ecológicas, especialmente no período de junho quando ocorre a tradicional Festival de Inverno. 

Imagine você, uma rocha há 600 metros de altitude e no seu pico, pequenas cavidades se transformam em caldeirões naturais devido a quantidade d'água da chuva fica acumulada por um bom tempo. Com as altas temperaturas, as rochas aquecem e aquela água sai por evaporação e o ciclo se renova toda vez que chove na região.

AGUARDEM A PRÓXIMA POSTAGEM!

PATROCINADORES DESSA  REPORTAGEM    
DORIEL%2B780X250

ANDRE%2BBERNARDO%2B780X132

ccab4a4100c7e6b925266207d6b203a6

BIO%2BNOVO%2B400x400

.com/

ROGERIO%2BBEZERRA%2B780X132

central02

PUBLICIDADE%2B780X132

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE