TURISMO: VOCÊ CONHECE O CALDEIRÃO DO URUBU DA CIDADE DE VENTUROSA? - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

domingo, 2 de setembro de 2018

TURISMO: VOCÊ CONHECE O CALDEIRÃO DO URUBU DA CIDADE DE VENTUROSA?

O Caldeirão do Urubu, na zona rural de Venturosa, é um lugar diferenciado. Quem for uma vez, quer voltar. Fica ao lado da Pedra do Letreiro, onde tem uma caverna.

O Caldeirão do Urubu fica em cima de uma rocha granítica que tem praticamente 01 Km de comprimento, 200 metros de altitude acima do nível do mar. Está dentro da cordilheira que engloba boa parte da região que vai de Venturosa a Pesqueira.

Em cima dessa grandiosa rocha, tem pelo menos duas geoformas de pedra, uma mais parece uma andorinha e a outra, uma tartaruga. De cima você tem uma vista panorâmica de toda a cordilheira que é composta pelos municípios de Venturosa, Pedra, Alagoinha e vai até Pesqueira.

O sítio Riacho da Luiza está localizado na zona rural de Venturosa, a poucos metros da BR-424, uma das principais rodovias que faz ligação do agreste-sertão de Pernambuco. De cima do Lajedo do Urubu pode se ver toda a movimentação da referida rodovia.

Toda a camada do Lajedo do Urubu tem características de fundo de mar, até pegadas pré-históricas de animais marinhos há milhões de anos, existem.

A vista panorâmica do Lajedo do Urubu é indiscutivelmente, ponto turístico e ecológico do município de Venturosa. Para se chegar a esse ponto, leva-se mais ou menos quarenta minutos de caminhada no meio do mato.

Para onde você olhar, encherás os olhos de tanta beleza natural. O Lajedo do Urubu, que tem caldeirões naturais, já serviram de local de lavar roupar por moradores da região, tempos atrás.

As rochas sedimentares são formações naturais resultantes da consolidação de fragmentos de outras rochas (chamados de sedimentos) ou da precipitação de minerais salinos dissolvidos em ambientes aquáticos. Eis o motivo do Lajedo do Urubu ter características de fundo do mar há milhões de anos.

Uma camada espessa na rocha e uma coloração natural, fazem do lugar muito mais especial. Por todos os lados há marcar de pisadas de animais que viveram no fundo do oceano.

Nessa rocha há pinturas rupestres, marcas pelo homem primitivo. São vários os símbolos que retratam a passagem de humanos pela região há milhos de anos.

O contato direto com a natureza nos faz bem. Andar pela vegetação de caatinga é uma aventura e ao mesmo um tempo um teste de resistência.

Andando pela trilha do Urubu, no sítio Riacho da Luiza, você encontra esse tipo de vegetação. A mistura de cactos com plantas suculentas e demais plantas que só encontra na caatinga.

O facheiro, cacto do sertão, onde nasce e cresce toma conta do lugar. Espinhos pontiagudos, servem de defesa para o próprio cacto. Em todo o percusso para se chegar ao Caldeirão do Urubu, a vegetação é toda assim.

Andar pelo Lajedo do Urubu, com uma vista panorâmica sensacional, é um grande presente. Não se pode esquecer que, o ciclo das rochas é o processo de transformação das rochas, que mudam sua composição mineralógica e propiciam a existência de seus três principais tipos: magmáticas, metamórficas e sedimentares.

De cima do Caldeirão do Urubu, você fica a imaginar como que um lugar assim, com tamanho potencial turístico, não é explorado e visto com bons olhos pelo poder público local.

NA PRÓXIMA REPORTAGEM TEM MAIS!

Nenhum comentário: