TURISMO ECOLÓGICO: A CADA DIA AS BELEZAS DO SERTÃO E DA CAATINGA ME FASCINAM - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

terça-feira, 22 de maio de 2018

TURISMO ECOLÓGICO: A CADA DIA AS BELEZAS DO SERTÃO E DA CAATINGA ME FASCINAM

A cada trilha que faço, mais me fascina as paisagens dos sertões que que tenho andado. Ao mesmo tempo tenho in loco, aula de geografia, geologia, paisagismo, enfim, tudo que estiver atrelado ao meio ambiente.
Tenho descoberto além das belezas naturais, a importância da proteção ambiental. Lógico, que nos lugares que tiverem menos vegetação, teremos mais calor e toda uma mudança do clima, por isso que em alguns lugares chovem mais e outros menos.
A mudança climática depende muito da ação do homem. Se evitarmos o desmatamento, não tenha dúvidas que teremos menos instabilidade no clima. Se preservamos o meio ambiente, a nossa qualidade de vida será muito melhor. É possível harmonia entre homem e meio ambiente, para isso será necessário vontade própria do ser humano.
Mesmo nos locais de muita pedra, a própria natureza nos da uma aula de harmonia, ou seja, entre pedras e pedregulhos, sempre há vida para todos. A fauna e a flora nos sertões por onde tenho andado, percebo são ricas naturalmente.
A Pedra do Touro em Venturosa, que são quatro pedras que dão a geoforma de um touro, é uma riqueza natural que você não encontra em outro lugar do mundo. Observem na foto o tipo de vegetação de caatinga que fica em torno da serra de pedra. Na minha próxima volta, farei questão de subir até o cume da pedra.
Uma piscina ao ar livre. Em cima de uma rocha, formou-se um cadeirão, que no período chuvoso, fica cheio d'água, tornando-se numa piscina para banho ou um reservatório de conservação d'água para o consumo humano ou até mesmo para criatório de peixes. Isso tudo pude ver in loco, no Sítio Peri-Peri, na zona rural de Venturosa.
O Xiquexique (Pilosocereus gounellei) é um cacto endêmico do semi-árido brasileiro. Seu caule suculento tem uma consistência macia que reserva muita água e é protegido por espinhos fortes. Em secas prolongadas, serve como fonte de alimento tanto para o homem quanto para os animais de criação. 
É queimado para retirar os espinhos e oferecido ao gado como complemento ou muitas vezes como única fonte de alimento. Manuseado com cuidado, retirando-se espinhos (descascando), pode-se mascar a polpa e consumir a água lá reservada. Apesar de salobra, a água que conseguimos extrair é uma saída para os efeitos desagradáveis de um sol escaldante e pouquíssima umidade – experiência própria.
A região de Venturosa tem muitas opções de lazer turístico. Quem deseja fazer rapel, trilha à pé, escalada, trilha de bike, caminhada ecológica, enfim, uma infinidade de atividades ecológicas. A cidade de Venturosa tem pouco mais de 16 mil habitantes e está na região do Planalto da Borborema e na Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco no estado de Pernambuco.

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE