FERNANDO PESSOA: O POETA QUE ESCREVEU SOBRE A HIPOCRISIA DO SER HUMANO - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

terça-feira, 3 de outubro de 2017

FERNANDO PESSOA: O POETA QUE ESCREVEU SOBRE A HIPOCRISIA DO SER HUMANO

Lendo poemas de Fernando Pessoa, poeta Português, deparei-me com o Poema Linha Reta, onde todo o texto narra a hipocrisia do ser humano em todas as suas vertentes. Um dos trechos me chamou atenção, confira:

"Arre, estou farto de semideuses!
Onde é que há gente no mundo?"

O antagonismo citado por Fernando Pessoa é uma das interpretações para o título Poema em Linha Reta. Já que existem diversos lados, se a vida fosse traçada graficamente, seria qualquer coisa menos uma linha reta, mas, sim, uma trilha cheia de desvios e lugares obscuros. Porém, em sua busca incessante, o poeta não acha ninguém como ele, “eu verifico que não tenho par nisto tudo neste mundo”.

Na terceira estrofe, observa-se um Álvaro de Campos estafado com a hipocrisia. Ciente de que nada irá mudar, o poeta pede, ao menos, que sejam assumidas algumas infâmias ou covardias, pois sabe que ninguém nunca revelará os pecados ou atos de violência. 

“Quem me dera ouvir de alguém a voz humana / Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia" / "Que confessasse não uma violência, mas uma covardia”.

Diante dos relatos via poema, Fernando Pessoa, declara a imbecilidade que o ser humano pode carregar em suas justificativas, mesmo quando estiver querendo transformar o ilusionismo em verdades.

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE