Morre em Palmeira dos Índios o escrivão Jorge Luiz de Barros

Morreu na noite desta sexta-feira (13) em Palmeira dos Índios, aos 65 anos, após sofrer um infarto, o escrivão judiciário aposentado Jorge Luiz de Barros.

Filho mais novo do saudoso tabelião Luiz Vieira de Barros e Dona Marieta Bezerra, Jorge Barros ou “Jorginho” como era mais conhecido, era um ativo cidadão palmeirense, desde as lides estudantis ou como integrante de clubes de serviço como o Leo Clube e Lions.

Em 1982 aventurou-se na política postulando uma cadeira de vereador, obtendo  votação expressiva, mas não teve êxito ficando na suplência. Torcedor fanático do CRB, seu único time, Jorge também foi um entusiasta do esporte na juventude. Era também fã declarado da memorável cantora Elis Regina. 

Formado em Direito pela Universidade Federal de Alagoas, Jorge Barros – logo cedo – por indicação de seu pai ingressou na carreira de serventuário da justiça – alcançando o cargo de escrivão (analista judiciário) – vindo a se aposentar no ano de 2019, aos 36 anos e 6 meses de exercício de trabalho. 

Paralelamente ao seu trabalho na Justiça, Jorge orientava as Câmaras Municipais da região, pois era profundo conhecedor das técnicas legislativas e das leis orgânicas de vários municípios da região, inclusive ajudando a formatar essas legislações, assessorando várias Câmaras. 

Foi o autor do último estatuto do CSE. Atuando nos bastidores político, Jorge foi fundamental na articulação e eleição de vários candidatos a vereador ao longo dos anos, atividade que lhe dava prazer e tinha como hobby.

Fonte: Tribuna do Sertão

Postar um comentário

0 Comentários