Contos de Edson Malik (escritor)

 


Conto 01: YOU

Eu sonhava. Eram sonhos perturbadores neles eu via um corvo branco com 03 olhos. Desde criança eu tenho sonhos diferentes, sonhos que nenhuma criança gostaria de ouvir sobre. Certa vez eu sonhei que estava numa cela com meus 02 irmãos. Fomos pegos por roubar comida em um reino não muito distante. Neste lugar ninguém podia dormir, qualquer cochilo era recompensado com um balde de urina na cara, o cheiro aqui dentro era infernal. 

Não comíamos bem, a única coisa cedida para nós era um copo d'água e meia fatia de pão estragado, para cada prisioneiro. Quando a noite chegava era tudo muito pior. Lá dentro não existia tochas ou qualquer fonte de luz, tudo era uma completa escuridão. Os ratos e morcegos  eram nossa salvação, caçá-los era uma tarefa muito fácil nesse cubículo.

Mulheres e crianças eram a todo momento estupradas, mutiladas e esfaqueadas pelos guardas da realeza. Gritos e mais gritos era o nosso silêncio noturno.

Em um desses meus sonhos eu começava a enlouquecer, batia nas grades, gritava, babava, vomitava em meus irmãos mais novos. Minha pele estava seca, eu clamava por comida e água, até que um guarda com uma espada na mão pede para eu tirar o resto de roupa que tenho, dessa vez não fui molestado pois carne fresca estava presente em outras alas da prisão. 

Nada no sonho fazia sentido, foi neste momento que me transformo em lobo e ataco o pescoço desprotegido do carcereiro. Por um momento sinto seu sangue pulsando, jorrando em meus lábios, seus gritos só me dão prazer, e vontade de continuar o meu trabalho. 

Meu irmão tenta me desvencilhar do saboroso banquete, mas mal sabia ele que seria o próximo. Bati sua cabeça na parede agora com a forma de homem, arranquei seu pênis com uma única mordida, destrocei seus braços como se fossem ossos de asas de morcegos negros. 

Com a espada do guarda eu me banhei  no sangue que jorrava da garganta do meu segundo irmão, que estava tentando se proteger. O líquido quente entrava  em minha boca como uma taça de vinho roubada de um mercador. Tudo era muito real ao abrir os olhos o corvo ainda estava ao meu lado beliscando  um pedaço destroçado dos meus irmãos que a pouco acabei de devorar.


Conto 02: OBESIDADE MENTAL

De alguma maneira eu entrei dentro da tela do meu celular!


São 06h da manhã e a primeira coisa que me vem à cabeça são pensamentos como: o que está se passando no mundo, será que eu estou ficando para trás? Antes mesmo de abrir meus olhos algo já está junto de mim, algo frio sem vida, no entanto com uma vida útil muito longa. o smartphone.

Todavia hoje algo estranho aconteceu, como ontem o  sistema foi atualizado para a nova versão 9.0, meu aparelho agora pode ser carregado por via osmose, na palma da minha mão e o melhor nesta nova atualização veio um contrato onde uma cláusula deixa bem claro a seguinte informação

" A partir de hoje seu smartphone será considerado um dos seus órgãos corporais, sendo assim cuide bem do seu novo órgão." — Achei incrível; finalmente eu poderia escutar música sem fones de ouvido já que em minha cabeça tudo está sendo reproduzido a qualquer momento e sem travamento. 

Nesta nova atualização não é necessário o indivíduo ter doutorado, diploma ou qualquer certificado profissionalizante, pois posso  simplesmente iniciar o download da profissão que desejo em segundos, ninguém precisa gravar coisas pois tudo está sendo armazenado 24h por dia.

Estava tudo perfeito, um paraíso mental até que tudo começou a  desmoronar. Nunca fui de sair de casa e com essa nova atualização eu poderia facilmente ter encontros casuais ou mais picantes nos vastos sites de pornografia que estão disponíveis.  Eu poderia sentir prazer, ver  e saborear o aroma de cada indivíduo com os óculos de realidade virtual. 

Não precisava comer, pois  estímulos sensoriais eram enviados para meu cérebro aprender que ninguém precisa de comida no mundo virtual,  já que aqui temos tudo que precisamos. A única coisa que eu era obrigado a fazer era dormir, ou melhor recarregar o aparelho já que ele agora é mais importante que meu coração, cérebro, intestino ou qualquer outro órgão.

Mas eu não estava bem. Mesmo com todos os antivírus que o sistema me obrigava a baixar, eu ainda estava doente. Nesse nova dimensão eu desenvolvi TOC, logo em seguida o vírus da ansiedade  fez morada no meu sistema, o vício em pornografia fez meu órgão genital parar de funcionar (nenhum estímulo funcionava nele). 

Tive um ataque de pânico e acabei desenvolvendo medo de tudo e de todos, a depressão fez uma tatuagem em mim; MEU SISTEMA PAROU! A mensagem erro no sistema era a única coisa visível no momento.

Na minha cabeça foi ontem que a nova atualização foi baixada, mas no mundo real eu me ausentei por  05 anos, 05 anos sem ver o sol, sem sentir o vento, sem comer, SEM VIVER.

 

 

Textos da coletânea de contos do livro "FLORECER MEMÓRIAS" publicado pela minha autoria na plataforma Wattpad.

 

Edson Malik (escritor)

Instagram: @edson_malik

 

 

Postar um comentário

0 Comentários