A CRUZ DE ANTÔNIO E A PASSAGEM DE LAMPIÃO PELO MUNICÍPIO DE FLORES/PE - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

segunda-feira, 19 de agosto de 2019

A CRUZ DE ANTÔNIO E A PASSAGEM DE LAMPIÃO PELO MUNICÍPIO DE FLORES/PE

Esse é o lajeiro que foi encontrado o cadáver de Antônio, vítima da fúria de Lampião
Nessas minhas andanças e pesquisas turísticas, fui parar na zona rural do município de Flores que é cortado pelo rio Pajeú, o mesmo que o rei do Baião, Luiz Gonzaga, descreveu numa música que diz "o rio Pajeú vai parar no rio São Francisco e o rio São Francisco vai parar no meio do mar"...

A caminho da serra do Tingui, paramos no lajeiro que foi marcado pela desova de um cadáver que foi vítima da covardia e audácia de Lampião e seu bando entre os anos de 20 e 30.

A cruz de Antônio é um marco histórico na passagem do Cangaço pelo município de Flores. Foi nesse local que Virgulino Ferreira matou a tiros o serviçal de Neco Santana, identificado pelo nome de Antônio, quando seguia viagem para levar um bilhete para um Volante da época, após o líder político Neco Santana, pedir reforço da polícia a partir que soube que Lampião pretendia invadir a cidade de Flores, distante uns 09 km do local do crime.

Foi por essa estrada que passamos, que muitas vezes o rei do Cangaço e seu bando passavam rotineiramente entre os anos das décadas de 20 e 30. Conta a história que Lampião sequestrou dois roceiros moradores do sítio Melancia da família Barbosa, fundadores do município de Calumbi. Lampião, ao encontrar uma senhora que seguia por essa estrada puxando um jumento carregando dois "caçuá" de laranja, pede para que ela pare e pergunta o que estava transportando, ela responde que é laranja. Aí, ele pede para ela esperar um pouco e começa a pegar as laranjas, descasca-las, chupa-las juntamente com seu bando. 
Enquanto isso, vem se aproximando Antônio, serviçal de Nego Santana, num cavalo branco e usando um chapéu muito bonito pra época. Lampião se atreve a tirar o chapéu da cabeça de Antônio. Ao fazer isso, Virgulino, descobre um bilhete e ao ler viu que Antônio estava a caminho de entregar o recado que pedia reforço a Volante de Flores. Não "titubeou", sacou a arma e fez disparos a queima roupa contra Antônio.

QUER SABER MAIS SOBRE ESSA HISTÓRIA?
ACESSE NOSSO PORTAL DE TURISMO


Durante a primeira missa do Vaqueiro na cidade de Flores, encontrei o prefeito Marconi Santana e a primeira dama  Lucila Santana, que esteve nos recebendo posteriormente em seu gabinete, onde pude apresentar meu projeto educativo e turístico, POETA VIAGENS E AVENTURA. O resultado dessa conversa? Fica para o próximo capítulo!

PATROCÍNIO



Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE