O SERROTE DO VENTO/AL E AS GEOFORMAS QUE FICAM NO SEU ENTORNO - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sábado, 20 de abril de 2019

O SERROTE DO VENTO/AL E AS GEOFORMAS QUE FICAM NO SEU ENTORNO

Na zona rural do município de Estrela de Alagoas, há um afloramento rochoso formado pela ação do tempo, conhecido pelo nome de Serrote do Vento. Chegar ao cume do serrote você percorre uma trilha de 570 metros de comprimento e quando chegar no pico marca-se uma altitude de 468 metros acima do nível do mar.

São centenas de pessoas que sobem o Serrote do Vento toda sexta-feira da Paixão, mas, não prestam atenção nas geoformas das rochas que estão no caminho até o cume. Como um bom detalhista, coisas de virginiano, descobri a Pedra do Pênis. A rocha granítica está numa inclinação perpendicular a beira de um abismo. O que seria a cabeça do órgão genital masculino, está deslocada como se rocha tivesse sido quebrada, quando na verdade ela sofreu uma ação do intemperismo.


Barreiro do Coração
De cima do Serrote do Vento, fiz a imagem desse barreiro que  tem o formato de um coração. Talvez nem o dono do terreno tenha vista a beleza da obra de construção desse pequeno reservatório d'água.

Pedras dos Garotos
As minhas descobertas não param por ai... Os moradores do sítio Lagoa do Serrote não identificaram a beleza natural dessas rochas que batizei de Pedras dos Garotos. As rochas graníticas tem a geoforma de dois meninos entocados no meio da vegetação de caatinga. Quem passa pela estrada vicinal bem ao lado serrote do Vento pode visualizar essas pedras.


Se existe o Barreiro do Coração, de cima do serrote do Vento descobri também o Poço Redondo. A água barrenta é sobra das chuvas que caíram no mês passado na fronteira de AL/PE. Veja que de cima de onde registrei essa imagem, mostra claramente como o solo está seco, mesmo tendo caído chuvas rápidas no decorrer do período.

Sou um apaixonado pela Lua Cheia. No final da tarde da última quinta-feira, 18/04, registrei a saída da lua por trás da serra do Boqueirão, zona rural de Palmeira dos Índios/AL.

Mesmo os galhos secos, a mangueira embeleza o meio ambiente, tudo depende do seu olhar. Se há desmatamento desenfreado na região, a tendência é ter um lençol freático muito fraco, sem água no solo.

De cima do Serrote do Vento fiz essa imagem panorâmica, proporcionando uma vista maravilhosa da zona rural dos municípios de Palmeira dos Índios e Estrela de Alagoas. Vejam que nessa região há muito desmatamento. Segundo a meteorologia, nessa região em períodos chuvosos chega-se aos 700 milímetros e no tempo fraco de chuvas não ultrapassa os 400 milímetros.

Pela terceira vez subi o serrote do Vento e dessa vez foi muito diferente. Não me senti cansado, gastei 18 minutos para percorrer os 570 metros de subida íngreme até o cume. 
De lá, tivemos a sensação de que a cada dia estou evoluindo... 
16 kg a menos, mais resistência nas subidas das serras. O serrote do Vento é um lugar mágico, único...

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE