PRAIA DO CARRO QUEBRADO É UM LUGAR QUE NÃO TEM COMO NÃO SE APAIXONAR - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

PRAIA DO CARRO QUEBRADO É UM LUGAR QUE NÃO TEM COMO NÃO SE APAIXONAR

A Praia de Carro Quebrado está localizada em Barra de Santo Antônio, litoral norte de Alagoas. Conhecer novos lugares, nos enche de inspiração e sentir de perto a beleza que Deus criou para a humanidade, não tem preço e muito menos cansaço.

Carro Quebrado é uma praia ainda pouco conhecida, e oferece aos visitantes, piscinas naturais com corais e areia firme. Suas águas são azuis e cristalinas, com temperatura que varia de 27 a 30 graus. Quem chega a esse local enxerga um cartão postal que se perde na vista com sua imensidão.

Como descrever a beleza da Praia de Carro Quebrado? Um cenário de filme? De novela? Enfim, os adjetivos são incalculáveis. Desse mirante temos uma vista privilegiada. Sentir nos pés a temperatura da água e das areias que hora tem tonalidade embranquecida, hora tem cor cinza, é uma grande aventura. Fiz essa imagem para ficar na história!

O que dizer de uma imagem assim? Seja pelo celular, pela câmera digital, etc., para onde você apontar a câmera e fizer o click, indiscutivelmente, a imagem será inesquecível. A Barra de Santo Antônio está há 37 km da capital alagoana, Maceió.

O mirante da praia de Carro Quebrado é indiscutível deslumbrante. A cor do mar tem sua oscilação, partes azul anil, partes verde cana. Tem dia que a maré baixa as 10 horas da manhã e vai até as 15 horas, já outros dias, um pouco mais cedo. Quando isso ocorre, dependendo da fase da lua, a beleza de suas piscinas naturais e seus arrecifes, pode-se enxergar ao longe.

Foram mais de 400 imagens que fiz em pouco tempo de visita, porém, cada uma mais bonita que a outra. Conheça esse lugar, esse paraíso. Quer emoção? Faça um passeio de bug. O acesso é fácil e não fica tão distante da cidade de Barra de Santo Antônio. Mas, é bom ter um guia por perto!

Falésia, arriba ou costa alta é um acidente geográfico constituído por uma encosta íngreme ou vertical. Geralmente estes termos referem-se a formações litorâneas, mas também podem ser consideradas aquelas encontradas em montanhas, falhas e margens de rios.

A distância do município até a capital alagoana é de 37 km, mas tem pelo menos três trechos para você trafegar (por Paripueira, pela cidade de Flexeira ou pelo aeroporto). Trafegando por Paripueira, por exemplo, encontrará belas praias como Tabuba, com seus vistosos arrecifes de franja e barreiras, transformando o mar em uma grande piscina; a famosa Ilha da Crôa; a praia da Maré Mansa e Carro Quebrado, com seu extenso coqueiral e praias de rara beleza e ainda pouco exploradas, mantendo seu apelo selvagem e exótico.

No passado meu primeiro veículo foi um "bugão" desse, logo, encontrei um grande amigo, morador da Barra de Santo Antônio, guia de turismo local e fomos fazer uma trilha de bug com outros amigos, enfim, o passeio foi sensacional. Não conhecia esse lado do meu estado de Alagoas, confesso que cheguei com as energias renovadas.

Por dentro de uma propriedade particular, é possível você conhecer o marco da praia de Carro Quebrado. O caminho estreito e proibido de trafegar de carro ou moto ou bicicleta, triciclo, etc., Mas, quando você deixa o bug ou seu carro particular às margens da estrada principal, é possível fazer uma caminhada de 200 metros e se deparar com o paraíso natural.

Fazer uma trilha à pé por um lugar assim, da vontade de ficar por lá, ser um morador do local, conviver simplesmente com a natureza. Se é aventura chegar na praia de Carro Quebrado, pisar em suas areias é uma sensação prazerosa de muita paz. Viva esse momento como vivi. Saia do marasmo, da rotina.

A praia de Carro Quebrado tem uma grande faixa de areia clara e fina, o mar é calmo de águas cristalinas, e não há quem resista a um delicioso mergulho. É propício para a prática de esportes náuticos, mas a maior parte dos visitantes aproveitam apenas para relaxar e fazer uma caminhada. Cercada por mata nativa preservada, é o cenário ideal para os amantes da natureza.

Na beira da praia de Carro Quebrado tem dois restos de carros, um fusca e uma kombi. Segundo pescadores da região, casais foram namorar dentro dos respectivos veículos e esqueceram da hora, quando foram se tocar, a maré encheu e não conseguiram retirar os veículos, ficam atolados na areia e a maresia tomou de conta, daí surgiu o nome da praia. A cada dois anos, os veículos são recolados com outras latarias e daí servem de ponto para aquela tão sonhada foto.

A concorrência é grande para se tirar uma foto, pois, o número de turistas levados por agências de turismo, é muito grande. A praia além de ser um cartão postal, serve mais para visitação. Ela fica há uns 6 km do centro da cidade de Barra de Santo Antônio. O horário ideal para visitação é enquanto a maré está baixa.

O mirante da praia de Carro Quebrado fica no município de Barra de Santo Antônio pertence ao estado de Alagoas e está localizado na região metropolitana de Maceió. Sua população estimada em 2017 era de 17.366 habitantes, porém suas riquezas naturais a transforma grande, por que o tempo todo as pousadas, hotéis, casas de veraneios, estão sempre ocupadas com visitantes, especialmente nos períodos de festas, como por exemplo, carnaval, semana santa, fim de ano.

Nesse local é possível você molhar pequenas rochas sedimentares e você se deparar com um multicolorido, ou seja, você pode se pintar como um índio, usando a argila que molhada, transforma-se numa pasta que serve para a pele.
Com as mudanças climáticas, o nível do mar pode descer, deixando entre a falésia e o mar um espaço plano. Passa-se a chamar, então, uma arriba fóssil. As falésias são geralmente constituídas de camadas sedimentares ou vulcano-sedimentares, acompanhando a linha costeira. No Nordeste brasileiro são conhecidas como formações do grupo Barreira.

Falésias são escarpas que terminam ao nível do mar e encontram-se permanentemente sob a ação erosiva do mar. As ondas desgastam constantemente a costa, o que por vezes pode provocar desmoronamentos ou instabilidade da parede rochosa. A experiência de pintar braços e rosto com a argila retirada das pedras que agregam um grande paredão, foi muito gratificante. Me senti um pré-histórico!


Isso que você ver na imagem acima é resultante de depósito de sedimentos transportados pelo vento, em geologia, chama-se sedimento ao detrito rochoso resultante da erosão, da precipitação química a partir de oceanos, vales ou rios ou biológica (gerado por organismos vivos ou mortos), depositado na superfície da Terra em camadas de partículas soltas quando diminui a energia do fluido que o transporta, água, gelo ou vento.

Os recifes de corais são formações construídas a partir da deposição de carbonato de cálcio por diversos organismos marinhos, principalmente por corais, mas outros organismos, como algas calcárias e moluscos, também contribuem para a formação de substratos recifais.



As características dos sedimentos dependem da composição da rocha erosionada (erodida), do agente de transporte, da duração do transporte e das condições físicas da bacia de sedimentação. As rochas sedimentares são formadas pelo acúmulo e litificação dos sedimentos. Os sedimentos e as rochas sedimentares formadas por eles são classificados de acordo com o tamanho de grão (granulometria), material constituinte, grau de arredondamento e textura.


Corais são animais cnidários da classe Anthozoa, que segregam um exosqueleto calcário ou de matéria orgânica, ao contrário das anêmonas-do-mar, que pertencem à mesma classe. Os indivíduos adultos são pólipos individuais ou coloniais e encontram-se em todos os oceanos. Lugar assim, são raros no mundo. Veja que textura maravilhosa.

O vai e vem da água e os raios do sol nesse piso sedimentar, deixa um colorido de encher os olhos de beleza. Infelizmente, o ser humano ainda não aprender a cuidar da natureza como se deve. Estar num lugar assim é saber que não é em qualquer país do mundo que se encontra essas belezas naturais. Quando a água do mar faz seu trajeto de ida e volta, você curiosamente esfregue os dedos nessas pedras, que logo elas criam uma pasta (imaginem um creme dental), passe no rosto que esteticamente faz bem. 


CONHECENDO UM POUCO MAIS...

Barra de Santo Antônio deve sua colonização aos holandeses, que chegaram ao litoral por volta de 1631. A partir daí começou o progresso no povoado, que era constituído por poucas casas de taipa construídas à margem do rio Santo Antônio Grande, que corta a cidade em dois locais distintos: um mais urbano, sede da cidade (à margem direita) e o outro, mais turístico e nativo (à margem esquerda). 
Neste lado, durante muitos anos houve um cruzeiro construído pelos holandeses, que servia de ponto de partida para a procissão de Bom Jesus dos Navegantes, destruído pelo tempo.

Na época de progresso funcionou um estaleiro onde eram construídos barcos e navios de pequeno porte, com isso, o povoado foi crescendo. A pesca e a exploração da pedra calcárea sempre foram os pontos básicos da economia.

Por isso que sempre digo, quem não viaja, não aprende, não descobre coisas novas, não vive o prazer da vida. Não conhecia essa região do meu estado Alagoas, hoje, já aprendi a rota e trouxe muita experiência e histórias que um dia contarei a meus netos... 

Na próxima postagem, falaremos sobre o encontro do rio Santo Antônio, da Ilha da Croa e a praia de Tabuba. Aguardem!

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE