O NATAL COM JOÃO BEM-TE-VI por Alexandre Tenório - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sábado, 29 de dezembro de 2018

O NATAL COM JOÃO BEM-TE-VI por Alexandre Tenório

COLUNA ENSAIO GERAL

O NATAL COM JOÃO BEM-TE-VI

No último dia 25 deste mês de dezembro (dia de natal) fui convidado pelo o amigo Quincas Bias para ir ao bar de João Bem te-vi pela manhã, pois o conjunto REVIVENDO O PASSADO iria estrear o novo som. Pego meu amigo Dr. Zenício e fomos prestigiar os amigos do REVIVENDO O PASSADO. Chegando lá encontro o nosso grande amigo Pedro Bias (vindo da Paraíba, para as festas de fim de ano), Zé Luiz (zuita), Pedro Vieira e seu pistom, o velho Gatu,
Paulinho Gico, Prof. Ananias, além do referido conjunto, composto por: Quincas Bias (percussão) Sergio Puluca (cavaquinho) Plínio (guitarra) Hércules Menezes (pandeiro) e Giba (violão). Fui informado que devido a problemas técnicos o conjunto não ia estrear o som, mesmo assim iriam tocar sem som mesmo.

O nosso anfitrião João Bem-te-vi já meio aluado com um monte de gente para servir e ele sozinho, de vez em quando errava no pedido, porém não parava de balançar e acompanhava as músicas tocando com as mãos no balcão. Então algumas histórias hilariantes começaram a surgir sobre o nosso anfitrião, Vamos a elas:

Chega um casal no bar e pedem dois cocos gelados para tomar ali mesmo, imediatamente ele corta os cocos e trás dois canudos, a senhora então pergunta se ele não podia lavar os canudos, prontamente ele pega os canudos coloca numa vasilha com água e coloca para ferver, depois trás os canudos todos moles e diz que esterilizou os mesmo ah ah ah.

Outra feita cai uma garrafa de cerveja da prateleira sem ninguém triscar, então ele não tem conversar, diz que foi o espírito de Tiba. Fecha o bar, vai ao cemitério com um galho de pinhão roxo e dar uma pisa na catacumba onde Tiba estar enterrado - nunca mais caiu nenhuma garrafa.

Chega o nosso amigo Jocelino Ramos acompanhado por Mábio Tenório, depois Chega um bêbado querendo cantar e Hercules bota para correr. Zuita cada vez mais doido, cantando que nem um rouxinol. Pergunto ao nosso anfitrião o porquê que ele não esta bebendo, então ele diz que só vai beber daqui a três meses, e eu pergunto por que - então ele esclarece – não votei em Bolsonaro e se daqui a três meses o governo dele estiver bom em bebo, e se tiver ruim eu bebo também. Aqui para nós, resposta danada ah ah ah.

Saímos 2 horas da tarde depois de ter tomado um monte de cerveja PETRA, e vivido um bom momento, isto só acontece na terrinha, eita Bom conselho bom.

Quero aproveitar a oportunidade e deseja ao amigo leitor desta coluna um feliz 2019, principalmente com muita saúde. Aproveito também para convidar a todos para o lançamento do meu mais novo livro “O DRAGÃO DE BOM

CONSELHO E OUTRAS HISTÓRIAS” que será no próximo dia 12 de janeiro de 2019 na CÂMARA MUNICIPAL DE BOM CONSELHO às 5 horas da tarde

Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE