PIRANHAS/AL: UM LUGAR QUE VOCÊ APRENDE SOBRE CANGAÇO E TURISMO - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

PIRANHAS/AL: UM LUGAR QUE VOCÊ APRENDE SOBRE CANGAÇO E TURISMO

Para quem deseja ter um dia de tranquilidade e conhecer novos horizontes, recomendamos conhecer a cidade histórica de Piranhas, no sertão de Alagoas. Essa cidade foi tombada como patrimônio cultural nacional que margeia o rio São Francisco.

Rio da integração nacional, o São Francisco, descoberto em 1502, tem esse título por ser o caminho de ligação do Sudeste e do Centro-Oeste com o Nordeste. Desde as suas nascentes, na Serra da Canastra, em Minas Gerais, até sua foz, na divisa de Sergipe e Alagoas, ele percorre 2.700 quilômetros. Nesse trecho do rio é apenas navegável, onde catamarãs, canoas, lanchas, se revezam levando turistas para conhecer a rota do Cangaço.

O marco dos 500 anos de descobrimento do rio São Francisco está na mesma serra onde fica a igreja do Senhor do Bomfim, que é um local de peregrinação. Desse ponto você além de visualizar o rio, logo, se tem a vista panorâmica do Centro Histórico de Piranhas.

Para quem vai a cidade de Piranhas, tem a opção de conhecer o Mirante do Povo e a opção de conhecer a Igreja do Senhor do Bomfim, construída no século XVIII. Os desafios para chegar a esse local são dois, um, superar as altas temperaturas, dois, subir os 250 degraus, porém, a vista do topo é indescritível. 

A caatinga no meio urbano é possível? Sim, basta conhecer a região que margeia a Hidrelétrica de Xingó, que fica próximo a divisa de Alagoas com Sergipe, onde o rio São Francisco faz a divisória de estados.

O mirante do povo foi construído no século XIX. Funcionava como um pequeno farol para orientar as embarcações que navegavam pelo Rio São Francisco. No local há uma pirâmide quadrangular de 8 metros de altura que marca a passagem do século 19 para o século 20. Você pode chegar no mirante que você ver à frente de duas formas: a mais fácil e cômoda será de carro, mas se preferir mais aventura,  de subir à pé os 365 degraus. Toda a escadaria lhe da condições de fazer pausas quando cansar.
Após 54 anos de o trem realizar a última viagem ligando Piranhas (AL) a Jatobá (PE), em 31 de março de 1964, trecho da antiga estrada de ferro, ficaram apenas os trilhos de recordação.  A Maria Fumaça, máquina movida a vapor (lenha e água) modelo alemã fabricada em 1929, ficou apenas nas lembranças históricas.
Foi uma pena a desativação do ramal ferroviário Piranhas-Petrolândia (antiga Jatobá) sob argumento de deficitário. A ideia do ramal foi de D Pedro II com o objetivo de ligar o baixo ao médio S. Francisco. É bom lembrar que o imperador esteve na região ao visitar em 20 de outubro de 1859 à cachoeira de Paulo Afonso. Esse ramal estaria hoje prestando relevante serviço a região e o seu turismo.


Nenhum comentário:

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE