CLIENTE DEIXA DE FAZER COMPRAS EM LOJA DE BOM CONSELHO POR CAUSA DE GERENTE - CLÁUDIO ANDRÉ - O POETA

Ultimas!

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

DISTRIBUIDORA SÃO MARCOS - A Nº 1 DE BOM CONSELHO

domingo, 24 de dezembro de 2017

CLIENTE DEIXA DE FAZER COMPRAS EM LOJA DE BOM CONSELHO POR CAUSA DE GERENTE


Amigos e amigas veja só isso: ontem (sábado) 23/12, meu pai foi comprar umas cerâmicas pouco mais de 120 metros em uma das maiores casas de material de construção daqui de Bom conselho, onde a mesma já conta com três lojas. 

Só que tem tem gerente que por ver o cliente entrar na loja de bermuda e sandálias tipo havaianas, acha que o mesmo não tem dinheiro ou condições de comprar tal produto... engano seu caro gerente... 
É que meu pai tinha se agradado de um modelo novo de cerâmica (lançamento) e o nobre gerente disse que só quem podia comprar aquele tipo de cerâmica era o prefeito, a mulher e gente de auto poder aquisitivo .

Para encurtar as coisas por aqui, vejam bem:
Só que meu pai também não ficou calado e disse: "Quem pode comprar é quem tem o dinheiro"! Resultado, aqueles poucos mais de R$ 3.000,00 (três mil reais) que a tal loja de material de construção iria ganhar pela venda, não ganhou por causa de um gerente que acha que as pessoas que andam de sandálias não tem dinheiro... 

Fomos a cidade de Garanhuns e a mesma foi quem ganhou os três mil... Aí tem gente que diz, "vamos valorizar o comércio de nossa cidade comprando aqui mesmo"...

Amigos, como assim? O cliente chegar na loja e o próprio gerente vem com uma ideia dessas... 

E bom lembrar que o rico compra até  muito, mas o pobre também compra e paga a vista e em dinheiro.

Fiquei revoltado ao saber que meu pai foi tratado assim...

TEXTO: ILTON SANTOS

NOTA DO BLOG
Para esse caso, o gerente foi muito infeliz ao recepcionar o cliente. A abordagem foi extremamente imatura. Mas, aqui em Bom Conselho, por exemplo, se conta com os dedos das mãos das lojas que atendem bem aos clientes. Fica a reflexão da importância de ter gente qualificada trabalhando no comércio, repartições públicas, etc.

Nenhum comentário: